PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Bancos criticam pedido de Trump por juro negativo nos EUA

Jenny Surane

24/10/2019 17h17

(Bloomberg) -- Um trio de banqueiros avisou que juros negativos podem atrapalhar o crescimento econômico nos EUA, embora o presidente Donald Trump continue pedindo que o banco central reduza a taxa para abaixo de zero.

Executivos do Deutsche Bank e Morgan Stanley afirmaram na quinta-feira que juros negativos não estimularam o crescimento ao redor do mundo. Eles fizeram os comentários minutos antes de Trump escrever no Twitter que o Federal Reserve estará "abandonado seus deveres" se não diminuir ainda mais os juros. Segundo Trump, empresas e consumidores em países como a Alemanha estão sendo pagos para tomar dinheiro emprestado.

"A experiência com juros negativos ao redor do mundo efetivamente não funcionou", afirmou o diretor financeiro do Morgan Stanley, Jon Pruzan, durante uma conferência em Nova York organizada pelo Financial Times. "Então esperamos não imitar uma política que não funcionou."

O comandante do Citizens Financial Group, Bruce Van Saun, revelou no painel que, embora sua instituição esteja se preparando para juros persistentemente baixos nos EUA, ele duvida que serão cortados para abaixo de zero. Os bancos começarão a desenvolver outras fontes de receita, como consultoria e gestão de patrimônio, para compensar o quadro de juros baixos, na opinião dele.

Autoridades monetárias da Europa e Ásia adotaram taxas de juros negativas na última década, o que comprimiu as margens dos bancos, que são forçados a pagar pelo excesso de reservas. Muitas famílias e pequenas empresas retiraram dinheiro do sistema bancário porque preferem guardá-lo a pagar para uma instituição armazenar os recursos.

"Falando do olho do furacão na Europa, só posso fazer minhas as palavras deles", disse Christiana Riley, responsável pelas operações do Deutsche Bank nos EUA, aos demais panelistas. "Por favor não façam isso, por favor não façam isso, desafia qualquer lógica."