PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bunge e BP fecham acordo para criar joint venture de bioenergia no Brasil

22/07/2019 16h14

Nova York, 22 jul (EFE).- A Bunge anunciou nesta segunda-feira que chegou a um acordo com a BP para "criar uma empresa líder em bioenergia no Brasil", uma joint venture que terá 11 usinas no país e uma capacidade de moagem de 32 milhões de toneladas por ano.

Em comunicado, a Bunge explicou que a empresa conjunta se chamará BP Bunge Bioenergia e se tornará a segunda maior do ramo no Brasil, que é "um dos mercados de crescimento mais rápido no mundo para os biocombustíveis".

A operação para criar a empresa, que previsivelmente será concluída no último trimestre deste ano, renderão US$ 775 milhões à Bunge, sendo US$ 700 milhões relativos à dívida sem recurso que será assumida pela nova empresa e US$ 75 milhões da BP.

De acordo com a nota, a BP Bunge Bioenergia operará como uma empresa independente com 11 usinas localizados nas regiões Sudeste, Norte e Centro-Oeste, e produzirá uma mistura de etanol e açúcar.

Também será gerada energia renovável, alimentada pela biomassa residual da cana-de-açúcar, para dar energia às suas instalações e vender o excedente à rede de abastecimento elétrico do país.

O diretor executivo da Bunge, Gregory A. Heckman, explicou que a associação com a BP permitirá que a gigante do agronegócio reduza a atual exposição ao negócio de açúcar e bioenergia, fortaleça o balanço financeiro e se concentre nos principais negócios.

"Temos na BP um parceiro forte e comprometido, assim como flexibilidade no médio e longo prazos para monetização futura, com potencial de saída total via oferta pública inicial (IPO) ou outra rota estratégica, afirmou Heckman em comunicado.

Por sua vez, o diretor executivo da BP Alternative Energy, Dev Sanyal, declarou que os "biocombustíveis têm um papel essencial na transição energética, e o Brasil está abrindo o caminho desenvolvendo esta indústria em escala".

"Este importante passo permitirá à BP aumentar significativamente a escala, a eficiência e a flexibilidade de nosso negócio em um dos mercados de biocombustíveis que mais crescem no mundo", comentou Sanyal, para quem a nova empresa atenderá "a crescente demanda de biocombustível e bioenergia" do Brasil.

De acordo com a nota, a sede da BP Bunge Bioenergia ficará em São Paulo, com representação equitativa das duas empresas. Mario Lindenhayn (BP) será o presidente executivo, enquanto Geovane Consul (Bunge) será o diretor executivo. EFE