PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Negociador da UE afirma que seguem as divergências com o Reino Unido

10/09/2020 20h47

Londres, 10 set (EFE).- O negociador-chefe para o Brexit da União Europeia (UE), Michel Barnier, afirmou nesta quinta-feira que seguem as divergências classificadas como "significativas" com o governo do Reino Unido, sobre a futura relação entre as duas partes.

Ao termino da oitava rodada oficial de negociações, que aconteceu em Londres, o representante da UE admitiu que ainda não houve avanços suficientes em áreas "de interesse essencial" para o bloco, como as regulações sobre concorrências, as normas trabalhistas e ambientais.

O representante da União Europeia também destacou que a confiança mútua será indispensável para que se chegue a um acordo, depois do Reino Unido ter deixado mais complicada a relação bilateral, ao apresentar uma lei que alteraria os acordos sobre a Irlanda do Norte, firmados em outubro do ano passado.

Segundo Barnier, as equipes negociadoras seguirão em contato nos próximos dias, no entanto, a UE está "intensificando o trabalho preparatório para estar pronta para qualquer cenário em 1º de janeiro de 2021", quando será finalizado o período de transição do Brexit e o Reino Unido deixará o bloco.

"A União Europeia continua comprometida com uma relação futura ambiciosa com o Reino Unido. Isto seria claramente interessante para ambos os lados", disse o negociador.

"Ninguém deve subestimar as consequências práticas, econômicas e sociais de um cenário de 'não acordo'", completou.

O negociador garantiu que a União Europeia demonstrou "flexibilidade" ao tentar se adaptar aos limites impostos pelo governo britânico e "encontrar soluções que respeitem plenamente a soberania do Reino Unido".

Como já afirmou em outros momentos, Barnier, porém, disse acreditar que Londres não tem mostrado uma vontade recíproca de fazer concessões ao bloco.

"O Reino Unido se recusa a incluir as garantias indispensáveis de concorrência leal em nosso futuro acordo, mas ao mesmo tempo pede livre acesso ao nosso mercado", explicou.