IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Dólar recua ante rivais com negociações comerciais entre EUA e China no radar

Iander Porcella

São Paulo

18/11/2019 18h54

O dólar recuou ante rivais nesta segunda-feira, em meio a incertezas sobre as negociações entre Estados Unidos e China para a assinatura da chamada "fase 1" de um acordo comercial.

Perto do horário de fechamento em Nova York, o dólar caía a 108,65 ienes e a 0,9888 franco suíço, enquanto o euro avançava a US$ 1,1077 e a libra se valorizava a US$ 1,2956. O índice DXY, que mede a variação da divisa dos EUA ante uma cesta de seis rivais, encerrou o dia em queda de 0,21%, aos 97,794 pontos.

A cautela no exterior foi impulsionada por uma informação, dada pela jornalista da CNBC Eunice Yoon pela manhã, de que o governo chinês está "pessimista" com declarações do presidente americano, Donald Trump, de que não está disposto a remover tarifas impostas a Pequim.

Questões como propriedade intelectual e compras de produtos agrícolas dos EUA por parte da China também continuam sendo obstáculos para um entendimento entre os dois países, segundo noticiou hoje o jornal South China Morning.

O analista do Western Union Joe Manimbo destaca que a libra alcançou quatro semanas consecutivas de valorização sobre o dólar, "devido a expectativas de que o Partido Conservador possa ganhar maioria nas eleições britânicas do próximo mês e colocar o Reino Unido no caminho para sair da União Europeia com um acordo comercial no início do próximo ano".

No fim de semana, o primeiro-ministro britânico, Boris Jonhson, afirmou ao jornal The Telegraphque todos os 635 candidatos conservadores que disputarão a eleição geral de 12 de dezembro se comprometeram em apoiar seu acordo do Brexit.

O euro também subiu ante o dólar, num dia em que o economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane, disse que a instituição não chegou ao limite de medidas de estímulo monetário.

Ante divisas emergentes, o dólar subia a 59,4213 pesos argentinos e a 14,8324 rands sul-africanos, mas recuava a 19,3368 pesos mexicanos, perto do fechamento em Nova York.

O peso chileno continua pressionado pela crise política no Chile e teve mais um dia de desvalorização. O dólar subia a 775,37 pesos chilenos no final da tarde, de 774,63 no fechamento de sexta-feira.

Economia