PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

FGV: Confiança Empresarial sobe 7,9 pontos em maio ante abril, e vai a 97,7 pontos

No Brás, São Paulo, durante a pandemia da covid-19; A Confiança dos Serviços atinge o maior nível desde o início da pandemia - Luís Adorno/ UOL
No Brás, São Paulo, durante a pandemia da covid-19; A Confiança dos Serviços atinge o maior nível desde o início da pandemia Imagem: Luís Adorno/ UOL

Daniela Amorim

Do Estadão Conteúdo, no Rio

31/05/2021 08h56Atualizada em 31/05/2021 09h54

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu 7,9 pontos em maio ante abril, para 97,7 pontos, maior patamar desde março de 2014, último mês antes da recessão que se estendeu de 2014 a 2016, informou nesta segunda-feira, 31, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A instituição lembra que o índice chegou a alcançar 97,5 pontos em setembro de 2020, mas entrou em seguida numa fase declinante, que se estendeu até março passado.

"A Confiança Empresarial consolida em maio a recuperação esboçada no mês anterior, com destaque para a alta da Confiança no Comércio e nos Serviços, dois segmentos que sofreram muito em março com a piora dos números da pandemia no Brasil e a adoção de medidas de restrição à circulação.

A Confiança dos Serviços atinge o maior nível desde o início da pandemia e pode continuar em rota ascendente com a evolução da campanha de vacinação, embora o risco de uma terceira onda de covid-19 continue no radar dos setores mais dependentes da circulação de clientes", avaliou Aloisio Campelo Júnior, superintendente de Estatísticas Públicas do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

O Índice de Confiança Empresarial reúne os dados das sondagens da Indústria, Serviços, Comércio e Construção. O cálculo leva em conta os pesos proporcionais à participação na economia dos setores investigados, com base em informações extraídas das pesquisas estruturais anuais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a FGV, o objetivo é que o ICE permita uma avaliação mais consistente sobre o ritmo da atividade econômica.

Após uma perda de 9,4 pontos entre dezembro de 2020 e março de 2021, o Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu pela segunda vez consecutiva, com alta de 5,7 pontos em maio, para 94,9 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-E) cresceu 5,4 pontos em maio, para 95,5 pontos.

A Confiança da Indústria subiu 0,7 ponto em maio ante abril, enquanto a construção avançou 2,2 pontos. A Confiança dos Serviços cresceu 6,4 pontos. Já o Comércio aumentou 9,8 pontos.

Em maio, a confiança avançou em 82% dos 49 segmentos integrantes do ICE. A coleta do Índice de Confiança Empresarial reuniu informações de 4.084 empresas dos quatro setores entre os dias 1 e 27 de maio.