PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Multiplan inaugura o seu 20º shopping no Rio; negócio recebeu R$ 800 mi em investimentos

Construção do shopping Park Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. O shopping é a 20ª unidade da rede Multiplan e recebeu R$ 800 milhões em investimentos. - Reprodução/Instagram/@parkjacarepagua
Construção do shopping Park Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. O shopping é a 20ª unidade da rede Multiplan e recebeu R$ 800 milhões em investimentos. Imagem: Reprodução/Instagram/@parkjacarepagua

Circe Bonatelli

Do Estadão Conteúdo

17/11/2021 08h03Atualizada em 17/11/2021 10h37

O empresário carioca José Isaac Peres não se cansa de repetir que "quem esperar a crise passar para investir no Brasil nunca vai fazer nada". O mantra é entoado em quase todas as reuniões trimestrais da Multiplan com investidores e analistas, tanto em épocas de alta, quanto de baixa da economia.

Embora a fala possa soar como papo de coach, não lhe falta lastro na realidade. A Multiplan, fundada e controlada por Peres, vai inaugurar nesta semana seu vigésimo shopping — o Park Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. O negócio recebeu R$ 800 milhões em investimentos, a despeito da pandemia.

A crise sanitária espantou as pessoas dos centros de compras e gerou incertezas sobre o futuro desse mercado. Tanto que 2021 será o pior ano da história do setor em mais de uma década, com no máximo cinco inaugurações em todo o País.

Mas Peres não perdeu a fé no setor ao qual dedicou quase 50 anos da sua vida profissional. Além do Park Jacarepaguá, a Multiplan também está investindo outros R$ 318 milhões para expandir os shoppings Park Barigui, em Curitiba, e Diamond Mall, em Belo Horizonte.

Agora que a pandemia arrefeceu, sua crença está na volta dos frequentadores. "Vejo uma onda de demanda reprimida", disse Peres, em entrevista exclusiva para o Estadão/Broadcast. "Quem ficou muito tempo em casa tem vontade de sair, passear e conviver. E o shopping é o maior antidepressivo urbano."

Nem mesmo a explosão do comércio eletrônico abalou a confiança de Peres em seu negócio. "Os maiores tomadores de espaços em nossos shoppings são aquelas varejistas que também têm operações digitais", afirmou. "Elas viram que os shoppings comportam toneladas de mercadorias e servem como centro de distribuição para entregas rápidas."

Mundo novo

O Park Jacarepaguá abrigará 230 lojas em uma área de 39 mil m², sendo 95% já locada. O empreendimento foi concebido muito antes de a covid-19 surgir, mas incorporou conceitos ligados à demanda crescente dos consumidores por espaços ao ar livre e capazes de dar ao ambiente uma cara menos artificial.

O novo shopping terá dois parques externos de 6 mil m² com playground infantil, espaço para animais de estimação e um deck com vista para o Parque Nacional da Tijuca. Haverá também um anfiteatro, seis salas de cinema e uma pista permanente de patinação. Outra aposta forte foi na atração do público interessado em gastronomia — são 10 restaurantes e 27 fast foods.

Na roda de empresários, Peres é visto como um pioneiro, e tudo que faz repercute bastante no setor. Foi um dos primeiros no Brasil a levar os cinemas de rua para dentro dos empreendimentos, no Shopping Ibirapuera, em 1976.

Para ele, o hábito de visitar o shopping para compras, lazer, gastronomia e serviços vai perdurar até mesmo entre as gerações mais jovens, nativas do comércio eletrônico. "Vou te contar meu pensamento: não vivemos no mundo digital, mas, sim, no mundo das coisas e das pessoas. O meio digital é ótimo, mas precisamos da convivência. É uma necessidade tão forte, como se alimentar."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

PUBLICIDADE