IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Exportação da Minerva à China seguirá por meio de subsidiárias em outros países

São Paulo

23/02/2023 11h40

Após o Ministério da Agricultura ter anunciado na quarta-feira, 22, à noite, a suspensão das exportações de carne bovina para a China, que passa a valer a partir desta quinta-feira, 23, com a confirmação de um caso da doença da "vaca louca" no Pará, a Minerva Foods, líder na exportação de carne bovina na América do Sul, diz que continuará atendendo a demanda chinesa pela proteína por meio das suas quatro subsidiárias, com 4 plantas no Uruguai e 1 na Argentina. "Sem comprometer o nosso share de mercado e o relacionamento com nossos clientes", afirma.

A empresa lembra que, desde 2015, a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) exclui a ocorrência de casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) atípica para efeitos do reconhecimento do status oficial de risco do País, sendo que a doença pode ocorrer de forma espontânea e esporádica em todas as populações de bovinos do mundo.

"A Minerva acredita que, tal qual em períodos anteriores, a suspensão das exportações brasileiras é temporária e deverá ser retomada em um curto espaço de tempo", avalia a companhia.

No Brasil, a empresa realiza as exportações para a China pelas unidades de Barretos (SP), Palmeiras de Goiás (GO) e Rolim de Moura (RO).