IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Appy diz não ver risco de votação do arcabouço atrapalhar a reforma tributária

Segundo secretário, a perspectiva do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) é aprovar o novo arcabouço fiscal ainda em maio na Câmara. -  Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Segundo secretário, a perspectiva do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) é aprovar o novo arcabouço fiscal ainda em maio na Câmara. Imagem: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Eduardo Rodrigues

Em Brasília

14/04/2023 12h34

O secretário extraordinário do Ministério da Fazenda para a reforma tributária, Bernard Appy, avaliou nesta sexta-feira que o debate e votação do novo arcabouço fiscal não deve atrapalhar a tramitação da reforma tributária sobre o consumo na Câmara dos Deputados.

"A perspectiva do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) é aprovar o novo arcabouço fiscal ainda em maio na Câmara. O grupo de trabalho da reforma deve apresentar seu relatório informal com recomendações até 16 de maio. O substitutivo do relator Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) será apresentado no plenário após a votação do arcabouço, para ser votado em junho", afirmou, em evento virtual organizado pela consultoria Ponteio Política.

Zona Franca de Manaus

O secretário extraordinário do Ministério da Fazenda para a reforma tributária disse ainda que a Pasta enviou uma equipe técnica para Manaus para estudar as questões levantadas pelo governo do Amazonas sobre a situação da Zona Franca dentro da reforma.

"A ideia é fazer uma transição suave com muita tranquilidade para o novo modelo, que garanta pelo menos o mesmo nível de emprego e renda da Zona Franca, mas de uma forma mais eficiente", afirmou Appy. "Não será abrupto. A transição da Zona Franca de Manaus será mais longa que o prazo da reforma", completou.