Topo

Franquia de sorvetes 'na chapa' chega ao Brasil e quer abrir 30 lojas

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

2012-09-06T06:00:00

06/09/2012 06h00

Dos Estados Unidos, acaba de desembarcar no Brasil uma franquia especializada em sorvetes preparados sobre chapas geladas de metal. A Cold Stone Creamery inaugurou, em 21 de agosto, sua primeira loja em Curitiba (PR). A empresa chega ao país no mesmo momento em que pelo menos outras 30 marcas estrangeiras anunciaram suas vindas ao mercado nacional.

A crise econômica que afeta os Estados Unidos e os países europeus e o bom momento vivido pelo mercado brasileiro são apontados por especialistas como os principais motivos para a chegada das franquias estrangeiras ao país.

Segundo o sócio e diretor de marketing da Cold Stone no Brasil, Joaquin Fernandez Presas, 40, a meta da rede é inaugurar 30 unidades em um período de quatro anos. Além da loja em Curitiba, a marca já tem em vista mais um ponto de venda em São Paulo (SP), que deve ser aberto até o próximo verão. “Queremos montar loja vitrine em São Paulo, algo de fazer o queixo cair”, afirma.

Interessados em investir na franquia terão de esperar

A opção por abrir a primeira loja da marca na capital paranaense foi estratégica. Como a unidade fará o treinamento dos futuros franqueados e suas equipes, os custos menores com aluguel imobiliário e hospedagem em hotéis, em relação a São Paulo, vão trazer economia nas despesas.

No entanto, de acordo com Presas, a marca só começará a negociar unidades franqueadas após a inauguração da loja na capital paulista, quando os cálculos de investimento inicial estarão concluídos. O valor da taxa de franquia não foi divulgado.

Marca tem cardápio especial para o inverno

Um dos diferenciais da Cold Stone é a possibilidade de combinar sabores de sorvetes, caldas e coberturas que são misturados sobre uma chapa gelada. Ao todo, podem ser feitas cerca de 11 milhões de combinações diferentes, segundo Presas.

Mesmo sem o hábito, entre os brasileiros, de consumir sorvetes nas épocas mais frias do ano, o diretor de marketing da rede acredita na boa aceitação da marca no país. “Como o sorvete tem uma cremosidade maior e é feito à base de leite, não é tão gelado, o que favorece o consumo no inverno também”, declara.

Além disso, a franquia possui um cardápio específico para épocas frias. Opções de sorvetes com caldas quentes, cafés, bolos e fondues devem ser comercializadas a partir do próximo inverno por aqui. No momento, a loja possui um cardápio reduzido, com menos sabores do que é oferecido em outros países.

Franquias de sorvetes faturam R$ 510 milhões

Uma pesquisa da ABF (Associação Brasileira de Franchising), em parceria com a consultoria especializada em Food Service ECD, mostra que as franquias de doces e sorvetes faturaram cerca de R$ 510 milhões em 2011, o que representa 7% do total arrecadado pelo seguimento de alimentação (R$ 7,3 bilhões).

O estudo foi realizado com 40 marcas diferentes, totalizando 3.181 unidades. Esta parcela representa 32% do total de franquias do setor de alimentação em operação no país.

Mais Economia