IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Nota Fiscal Paulista sorteia mais de R$ 205 milhões em 2013; saiba como participar

Juliana Kirihata

Do UOL, em São Paulo

16/01/2013 00h00

Quem estiver cadastrado no programa Nota Fiscal Paulista pode concorrer a mais de R$ 205 milhões em prêmios neste ano, segundo a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. Todos os meses são premiados, segundo a secretaria, 1,5 milhão de bilhetes eletrônicos.

Para participar dos sorteios, o consumidor precisa estar cadastrado no programa, e aderir ao regulamento, o que pode ser feito no sistema da Nota Fiscal Paulista. A adesão precisa ser feita uma única vez, e permite a participação já no mês seguinte e nos próximos.

A cada R$ 100 em compras com o CPF na nota fiscal, o consumidor ganha um bilhete eletrônico para concorrer aos prêmios. 

Por isso, mesmo quando a compra inclui itens que resultam em menos créditos, vale a pena incluir o CPF na nota fiscal para ganhar mais bilhetes eletrônicos para os sorteios.

Prêmio turbinado chegou a R$ 1 milhão no Natal

Nos meses "normais", são distribuídos R$ 17 milhões em prêmios, com três prêmios especiais: de R$ 20 mil, R$ 30 mil e R$ 50 mil.

Já nos meses com datas comemorativas --maio (Dia das Mães), junho (Dia dos Namorados), agosto (Dia dos Pais) e outubro (Dia das Crianças)--, são distribuídos R$ 17,3 milhões, com prêmios especiais "turbinados": de R$ 80 mil, R$ 120 mil e R$ 200 mil.

Em dezembro, o sorteio teve um prêmio especial de R$ 1 milhão, e os valores distribuídos chegaram a R$ 18,1 milhões.

Segundo a secretaria, além dos prêmios especiais, os consumidores cadastrados também concorrem todos os meses a: 300 prêmios de R$ 1.000, 1.000 prêmios de R$ 250, 15 mil prêmios de R$ 50; 76,3 mil prêmios de R$ 20; e 1,4 milhão de prêmios de R$ 10.

As datas dos sorteios e das divulgações podem ser conferidas no site da secretaria.

Programa

A Nota Fiscal Paulista distribui até 30% do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços), proporcional ao valor da nota, aos consumidores que solicitarem o documento fiscal informando o número do CPF ou CNPJ.

Os créditos podem ser utilizados para o pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) ou resgatados em dinheiro. O consumidor também pode optar por não registrar o CPF ou CNPJ na nota fiscal e doá-la a alguma entidade de assistência social ou de saúde cadastrada no programa.