IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Economia cresce 2,57% em 2013, mas aponta para recessão, mostra dado do BC

Do UOL, em São Paulo

14/02/2014 11h14

A economia brasileira  em dezembro encolheu 1,35% em relação a novembro, mas fechou 2013 com avanço de 2,57%, apontou o Banco Central. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado pelo mercado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto) oficial, foi divulgados nesta sexta-feira (14).

No entanto, apesar do crescimento no ano todo, os dados mostram que, nos dois últimos trimestres, o país entrou em recessão (economia fraca, com pouca geração de riquezas e emprego).  O quarto trimestre fechou com queda de 0,17% em relação ao trimestre anterior. O terceiro trimestre havia encerrado também com queda de 0,21% em comparação com o segundo.

Segundo a tese predominante, quando há dois trimestres seguidos de queda, fica caracterizada a chamada "recessão técnica". Apesar das quedas na segunda metade do ano, os números positivos nos dois primeiros trimestres garantiram a elevação no ano como um todo.

O resultado oficial do PIB (Produto Interno Bruto), divulgado pelo IBGE, só sai no dia 27 deste mês. O IBC-Br não é considerado pelo governo nem pelo próprio BC como uma prévia real do PIB, apesar de o mercado usar isso amplamente. Os índices têm sido diferentes. Por isso não é possível afirmar com certeza que haja recessão.

Além disso, o BC não calcula os dados trimestralmente. Seus balanços são mensais. O cálculo trimestral é feito por economistas independentes.

Em relação a dezembro de 2012, houve crescimento de 0,17% em dezembro, segundo o BC.

Em novembro, o IBC-Br caiu 0,64% sobre outubro, segundo dado revisado --anteriormente o BC havia informado um recuo de 0,31%.

De acordo com o BC, a economia brasileira passou por 2013 sem conseguir mostrar recuperação forte. Um dos principais pesos foi a indústria, que encerrou o ano com alta de apenas 1,2%, após recuar 3,5% em dezembro, no pior resultado mensal em cinco anos.

O varejo também não conseguiu estimular a atividade em dezembro, quando as vendas interromperam nove meses seguidos de alta e recuaram 0,2%.

PIB do IBGE sai em 27 de fevereiro

No terceiro trimestre de 2013, o PIB encolheu 0,5% e a pesquisa Focus do BC mostra que a expectativa do mercado é de que, em 2013, a expansão tenha sido de 2,24%. Para este ano a projeção é ainda pior, de crescimento de 1,90%.

O IBGE divulga os dados do quarto trimestre e de 2013 fechado no próximo dia 27.

Pão, carro e novela entram na conta; clique na imagem e entenda

  • Raphael Salimena/UOL

IBC-Br

O índice é elaborado mensalmente pelo BC e é considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto) --que é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a cada trimestre e leva a um resultado anual. 

O indicador do BC é visto pelo mercado como uma antecipação do resultado do PIB, e serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo. Porém, não necessariamente reflete o resultado anual do PIB e, em algumas vezes, distancia-se bastante.

O indicador do BC leva em conta a trajetória das variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia (agropecuária, indústria e serviços).

A estimativa do IBC-Br incorpora a produção estimada para os três setores acrescida dos impostos sobre produtos. O PIB calculado pelo IBGE, por sua vez, é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país durante certo período.

(Com Reuters)