Topo

Colorado lança cerveja para Copa com anúncio de francesa que não se depila

Aiana Freitas

Do UOL, em São Paulo

10/04/2014 06h00

A cervejaria brasileira artesanal Colorado colocou no ar, na internet, um comercial que mostra uma mulher francesa que não se depila. A peça faz parte do lançamento da "Allez Les Bleus", uma cerveja do tipo pilsen feita com lúpulo francês.

A cerveja foi criada para homenagear a seleção francesa de futebol, que durante a Copa do Mundo ficará hospedada em Ribeirão Preto (SP), cidade onde a marca foi criada.

A campanha mostra detalhes do corpo de uma mulher morena, com cabelos pretos e lisos, ao som de música francesa. "A brasileira mais admirada do mundo acaba de ganhar um toque especial.. um toque francês", diz a propaganda.

Em seguida, a câmera se afasta e mostra que as axilas da mulher estão cheias de pelos, representados por duas cabeças de urso (animal que é o símbolo da marca).

Veja a propaganda da cerveja Colorado

O comercial já tem causado polêmica na internet. Na página da Colorado no Facebook, alguns internautas dizem ter achado a ideia engraçada, mas outros a classificaram como de mau gosto.

"Como toda peça que usa humor, sempre existirão pessoas que não entenderão a piada. Algumas mulheres acharam que a Colorado está criticando os pelos debaixo do braço da moça quando, de fato, esta exaltando, inclusive usando o urso, logo da marca, ali", diz Rodrigo Leão, diretor de criação da agência Casa Darwin, que criou a campanha.

Ele afirma que as francesas que não se depilam fazem isso "como um sinal de independência, originalidade e ousadia, todas qualidades fundamentais que a marca prega e pratica". "Por falar em original e ousada, a Madonna postou um selfie no Instagram dela semana passada sem se depilar."

Segundo ele, o produto será vendido tanto no Brasil quanto na França. E os franceses "darão sua resposta" em outra campanha, que será colocada no ar em breve.

"Como o filme brinca com uma característica (estereotipada, evidentemente) dos franceses, achamos que era apenas justo os franceses também terem a sua brincadeira com a gente", afirma.

Mais Economia