Bolsas

Câmbio

Em época de crise, veja dicas de como vender objetos usados pela internet

Michelle Aisenberg

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Shutterstock

A tradutora Maria Cláudia Paroni queria uma máquina de café nova, mas, com o orçamento apertado, sempre adiava a compra. Até que resolveu procurar uma forma rápida de conseguir o dinheiro e se cadastrou em um site de venda de produtos usados.

"Eu tinha dois bancos de cozinha antigos, que já não queria mais. Fiz cadastro no Mercado Livre e vendi em menos de uma semana.", diz. Quando ela viu que realmente funcionava, decidiu anunciar também sua cafeteira antiga. "Juntando o dinheiro de tudo que vendi, consegui comprar o que queria sem me endividar", afirma. 

Arquivo pessoal
A tradutora Maria Cláudia Paroni vendeu uma cafeteira antiga pela internet
Assim como Paroni, pelo menos 38% dos brasileiros possuem itens sem uso que poderiam colocar à venda, o que significa um potencial financeiro de R$ 105 bilhões, uma média de R$ 1.864,16 por pessoa.

Os dados são de uma pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pelo site de classificados online gratuitos OLX, que mapeou o mercado de produtos usados no Brasil. As informações foram divulgadas em julho de 2015.

Num momento de crise econômica, pode ser uma alternativa para conseguir um dinheiro extra.

O educador financeiro Silvio Bianchi afirma que o desapego pode ser uma boa forma de conseguir uma renda extra, além de ser um princípio da educação financeira que todos deveriam praticar, especialmente em um momento de insegurança do país.

"Esses sites são uma ferramenta para ajudar o consumidor a resgatar parte do que gastou com itens que não são mais usados ou foram comprados por impulso", afirma.

Refletir sobre hábitos de consumo

Bianchi afirma que se desfazer de roupas, eletrônicos e até móveis usados pode ser um bom começo para a pessoa refletir sobre seus hábitos de consumo. Como forma de autoconhecimento, ele sugere fazer uma lista, com tudo que foi comprado e nunca saiu da caixa, ou itens que já estão encostados há algum tempo.

"O tamanho dessa lista é um bom indicativo de que a pessoa está comprando mais do que precisa, seja por impulso, para manter o status ou pura falta de planejamento", diz.

Veja abaixo opções de sites onde podem ser vendidos produtos usados:

Desapego

(www.desapego.com.br)

Primeiro, cada anúncio de roupa ou acessório é analisado pela equipe do site para garantir sua qualidade. Ao serem aprovados, os anúncios são publicados gratuitamente. A taxa de 17% sobre o valor da venda é cobrada somente se a transação for realizada, e o dinheiro é transferido para a conta do vendedor em até 48 horas após a confirmação do recebimento do produto.

eBay

(www.ebay.com.br)

Ao se cadastrar como vendedor, o usuário tem direito a fazer entre 20 e 40 anúncios gratuitos, dependendo de formato e categoria escolhida. Ultrapassada essa cota, o site passa a cobrar 10% do valor da venda.

Enjoei

(www.enjoei.com.br)

Quem tem roupas, acessórios e sapatos usados pode anunciar gratuitamente no site de classificados. Há uma taxa de 20% sobre o valor da venda e mais R$ 2,15 por anúncio, mas esses valores só são cobrados se a transação for concluída. 

Mercado Livre

(www.mercadolivre.com.br)

O site oferece três opções de planos. No gratuito, o usuário não paga nada para anunciar e nenhuma comissão é cobrada pela venda. O anúncio expira em 60 dias, podendo ser renovado.

Quem quiser mais visibilidade nos resultados de busca pode optar pela assinatura do plano Clássico, que cobra taxa de 10% do valor das vendas. O plano Premium oferece também a possibilidade de parcelamento sem acréscimo, com desconto de 16%. Ao transferir seus lucros para uma conta bancária, o assinante paga uma taxa de R$ 3 por transação.

OLX

(www.olx.com.br)

Site de classificados onde qualquer pessoa pode anunciar gratuitamente produtos usados de diversas categorias, como roupas, eletrônicos e móveis. Vendedor e comprador fazem as negociações diretamente e combinam as condições. O dinheiro das vendas fica como saldo na conta do usuário, podendo ser usado para outras compras na OLX ou transferido para sua conta bancária. Nesse caso, uma taxa de 5% é cobrada.

Remobile

(www.remobile.com.br)

Especializado na venda de móveis usados, o serviço conta com a curadoria de arquitetas, que avaliam o estilo e padrão de qualidade, com base em um formulário detalhado com especificações e fotos do produto. O site também é responsável pela retirada e entrega dos produtos, e cobra uma taxa de 20% sobre o preço final.

Sebo Online

(www.sebosonline.com)

Quem tem livros usados para vender pode se cadastrar no Sebos Online e aproveitar sua base de sebos e livreiros de todo o Brasil. As transações são feitas diretamente entre as partes interessadas. O site não informa a respeito de taxas e comissões.

Uzlet

(uzlet.com.br)

O Uzlet compra e vende telefones celulares usados. Para vender o seu, basta se cadastrar no site, selecionar o modelo do seu aparelho e pedir uma avaliação. Se aceitar o preço sugerido pelo site, o próximo passo é enviar o produto pelos Correios e receber o valor negociado na conta bancária em até dois dias úteis.

Planejamento de gastos evita grandes dívidas

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos