Bolsas

Câmbio

Com novas regras, 1,1 milhão de trabalhadores ficaram sem seguro-desemprego

Do UOL, em São Paulo

  • Fernando Donasci/Folha Imagem

O governo mudou as regras para receber o seguro-desemprego no começo de 2015 e, com isso, 1,1 milhão de trabalhadores perderam o direito ao benefício em dois anos. A estimativa foi divulgada pelo Ministério do Trabalho nesta segunda-feira (23).

De janeiro de 2015 a dezembro de 2016, com as novas regras em vigor, o governo pagou o seguro-desemprego a 14,6 milhões de pessoas (9,1 milhões de homens e 5,5 milhões de mulheres). Pelas regras antigas, o ministério estima que 15,7 milhões de pessoas poderiam ter recebido o benefício (9,7 milhões de homens e 6 milhões de mulheres).

O governo calcula que deixou de gastar R$ 3,8 bilhões nesse período de dois anos após as mudanças. Pelas regras antigas, teria gasto R$ 74,3 bilhões, mas acabou desembolsando R$ 70,4 bilhões, estima o ministério.

Apenas em 2016, foram 7,9 milhões de trabalhadores recebendo o seguro-desemprego, com um gasto total de R$ 36,7 bilhões.

Mudanças no seguro

As novas regras do seguro-desemprego entraram em vigor em 2015, ainda no governo de Dilma Rousseff.

Uma das principais mudanças foi exigir um tempo mínimo de trabalho para ter direito ao benefício. Esse tempo varia conforme a quantidade de vezes que o trabalhador já recebeu o seguro-desemprego:

  • 1º pedido: pelo menos 12 dos 18 meses antes da demissão
  • 2º pedido: pelo menos 9 dos 12 meses antes da demissão
  • 3º pedido: em diante: nos 6 meses antes da demissão

Antes, o período de 6 meses valia para todos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos