Bolsas

Câmbio

Bilionários

Queda do bitcoin faz primeiros bilionários voltarem a ser só milionários

Do UOL, em São Paulo

  • Adam Runger/Reuters

    Gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss, os primeiros bilionários conhecidos do bitcoin

    Gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss, os primeiros bilionários conhecidos do bitcoin

Pouco mais de um mês após se tornarem os primeiros bilionários graças aos bitcoins, os gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss, 36, desceram um degrau na escala de riqueza e voltaram a ser milionários, segundo informações da agência de notícias Bloomberg.

Isso aconteceu porque o valor do bitcoin caiu abaixo dos US$ 10 mil nesta quarta-feira (17). A queda da moeda virtual já chega a 50% em relação ao pico de quase US$ 20 mil atingido em dezembro.

Neste mesmo período, a fortuna acumulada dos irmãos Winklevoss, que havia atingido US$ 1,18 bilhão, caiu para US$ 739 milhões, uma perda de 37%, segundo a Bloomberg.

Leia também:

Apesar da queda, os Winklevoss não têm planos de vender seus bitcoins, de acordo com a Bloomberg. Os irmãos são donos de uma plataforma chamada Gemini, na qual investidores podem comprar, vender ou guardar as criptomoedas.

Em 2013, os gêmeos investiram US$ 11 milhões (cerca de R$ 35,4 milhões) em bitcoins. Parte desse valor veio de um acordo de US$ 65 milhões pago aos dois pelo Facebook para encerrar um processo --os irmãos alegavam que a ideia de criar a rede social teria partido deles e sido roubada por Mark Zuckerberg, CEO do Facebook. O caso é abordado no filme "A rede social".

Bitcoin é fraude? Entenda por que bancos querem distância

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos