Bolsas

Câmbio

Consumo das famílias volta a crescer em 2017, após dois anos de queda

Do UOL, em São Paulo

Os brasileiros voltaram às compras no ano passado. O consumo das famílias cresceu 1% em 2017 em relação a 2016, após dois anos seguidos de queda (-4,3% em 2016 e -3,2% em 2015). Segundo o IBGE, isso pode ser explicado pela queda da inflação e dos juros, pelo aumento do crédito e pela melhora de indicadores como emprego e renda.

Esse foi um dos fatores que ajudou a puxar o crescimento de 1% da economia brasileira no ano passado. Os dados do PIB (Produto Interno Bruto) foram divulgados nesta quinta-feira (1º) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Por outro lado, o consumo do governo encolheu 0,6% em 2017.

Leia também:

Impulso ao consumo

Alguns indicadores ajudaram a impulsionar o consumo no ano passado. 

A inflação, que disparou nos anos de recessão, desacelerou com força e fechou 2017 em 2,95%, abaixo da meta do governo. A taxa básica de juros também caiu e chegou ao menor nível da história, de 6,75%.

Com esse cenário mais favorável, o mercado de trabalho também começou a reagir. O desemprego está caindo lentamente, mas a taxa de desocupação ainda está em um patamar elevado, de 12,2%. São 12,7 milhões de desempregados. Além disso, a maior parte das vagas criadas está na informalidade, sem carteira assinada.

No 4º trimestre

Considerando apenas o desempenho no último trimestre, o consumo das famílias teve leve alta de 0,1% em relação ao terceiro trimestre de 2017 e subiu 2,6% na comparação com o quarto trimestre de 2016.

Já o consumo do governo aumentou 0,2% em relação ao terceiro trimestre de 2017 e caiu 0,4% ante o quarto trimestre de 2016.

O que entra na conta do PIB?

O PIB é a soma de tudo o que é produzido no país. Os dados consideram a metodologia atualizada do cálculo.

(Com agências de notícias)

O que o PIB tem a ver com a sua vida?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos