ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Ex-gerente foge da correria de SP para plantar alface na seca de Alagoas

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Arapiraca (AL)

12/07/2018 04h00

Era final de 2015 quando o técnico administrativo Leandro Ferreira, 28, deixou a gerência-geral de uma empresa de pintura industrial em Guarulhos (na Grande São Paulo) e foi viver na zona rural de Arapiraca, no semiárido alagoano. Nem mesmo a seca intensa --que entrava no quinto ano e assolava o Nordeste-- o impediu de comprar um sítio e viver uma rotina de agricultor, longe da correria, trânsito e poluição.

"Lá trabalhava de domingo a domingo, não tinha refresco. Queria qualidade de vida", declarou o hoje agricultor conhecido como "paulista da hortaliça", que comprou 12,2 mil metros quadrados de terra -7.600 em que ele planta e 4.600 arrendados a outro produtor.

O produtor rural disse ter vendido uma casa e usado o dinheiro da indenização da saída do emprego para adquirir a propriedade. "Já gastei na faixa de R$ 300 mil aqui", afirmou.

Leia também:

Mudança de vida

Em Guarulhos, Ferreira ganhava um salário de R$ 5.000 e hoje disse que consegue tirar R$ 3.000 por mês. Em São Paulo, ele atuou na área de pintura industrial por 14 anos. Mas no dia 1º de janeiro de 2016, a mudança de vida foi efetivada.

"Minha família é toda de lá de São Paulo, só minha mulher que era daqui, mas ela não gostou da vida no sítio", afirmou, citando que, mesmo com a desistência da mulher de morar em Arapiraca, preferiu o divórcio a voltar para a vida de correria paulista. "Ela voltou para São Paulo, nos separamos. Não penso em voltar, não me vejo mais trabalhando lá."

Técnica inovadora

Leandro disse que a severa estiagem não o fez desistir da mudança porque ele se preparou para entrar no ramo de plantação de hortaliças. "Quando vim para cá já sabia da seca. Escolhi comprar essa terra que tinha um poço. Também estudei bem o mercado e vi que uma técnica aqui daria muito certo, era o plantio em mulching [filme plástico especial colocado por cima da terra e que impede o crescimento de ervas daninhas], com irrigação por gotejamento", declarou.

Na região, apenas Leandro usa o mulching, e a técnica foi a garantia de produção sustentável. A técnica, disse ele, protege a hortaliça de pragas e usa menos agrotóxicos. "Além de precisar de menos fungicida e ser mais saudável, a técnica conserva o solo", afirmou.

Planos para o sítio

No sítio em que vive, Leandro construiu uma casa e planta coentro, cebolinha, pimenta, brócolis, alface, entre outras hortaliças. Hoje, toda produção é vendida na feira de Arapiraca, mas a ideia do empreendedor é vender suas hortaliças a restaurantes e hotéis da região.

O próximo projeto do "paulista da hortaliça" é plantar morango e criar tilápias. Para entrar no ramo da piscicultura, ele já montou um tanque com 300 mil litros e vai adquirir os peixes para iniciar o negócio. "Ainda não estou no estágio que desejo, quero crescer mais e atingir metas. Acho que tudo está indo muito bem."

Como reduzir os agrotóxicos da sua comida do dia a dia?

Universa

Mais Economia