IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Reforma da Previdência


Comissão da Previdência rejeita 2 pedidos para mudar regras para policiais

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

04/07/2019 17h24Atualizada em 04/07/2019 18h05

A comissão especial da reforma da Previdência rejeitou dois pedidos que propunham regras diferentes para aposentadoria de policiais e outros integrantes da segurança pública.

O primeiro foi um destaque da bancada do Podemos, que previa uma regra de transição para policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais civis, guardas municipais, agentes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e agentes de trânsito. Pela proposta, seria cobrado um "pedágio" de 17% sobre o tempo de contribuição que faltaria para se aposentar segundo as regras atuais.

O destaque também definia uma idade mínima menor para essas categorias, de 55 anos para homem e 52 para mulheres (para a população em geral, a reforma estipula mínimo de 65 anos, para homens, e 62, para mulheres).

A proposta foi rejeitada, com 31 votos contrários e 17 favoráveis.

Um segundo destaque semelhante, apresentado pela bancada do PSD, foi votado em seguida pelos parlamentares. A diferença é que as regras têm validade exclusiva para policiais federais, rodoviários federais e policiais legislativos.

A emenda foi rejeitada, com 30 votos contrários e 19 favoráveis.

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Reforma da Previdência