PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Maia é 'nosso general' para aprovar a Previdência na Câmara, diz Bolsonaro

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

09/07/2019 11h30

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse hoje estar confiante na aprovação da reforma da Previdência pela Câmara dos Deputados antes do início do recesso parlamentar, em 18 de julho. Ele também chamou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de "nosso general" em defesa do projeto.

"Segundo informações de vocês mesmos [da imprensa], Rodrigo Maia é o nosso general dentro da Câmara agora para aprovar, com toda certeza, antes do recesso, nos dois turnos, essa nova Previdência", disse Bolsonaro a jornalistas ao sair de uma reunião com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Por ser uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), a reforma da Previdência precisa passar por dois turnos de votação na Câmara dos Deputados antes de ser enviada ao Senado, onde também será submetida a duas rodadas de votação.

A expectativa de Maia é de iniciar o processo de votação já nesta noite. Se for aprovado em primeiro turno, o projeto seria votado em segundo turno entre quinta e sexta-feira, na avaliação de Maia.

A projeção de aliados do governo é que a tramitação no Senado ocorra apenas na volta do recesso parlamentar, a partir de 1º de agosto.

Para tentar assegurar a aprovação, o governo trabalha para evitar a apresentação de destaques. Em resposta a um dos prováveis destaques, o governo tem afirmado que o texto aprovado na última semana pela comissão especial já contempla demandas de profissionais da segurança pública.

"Vitória do Parlamento"

Ontem, Maia disse que a aprovação da reforma será uma vitória construída pelo Parlamento, e não pelo governo, de quem cobrou medidas para fortalecer a economia.

"A construção do texto foi uma construção parlamentar, e a construção da vitória, se ela acontecer, será uma construção do Parlamento, não será uma construção do governo", disse.

"O governo ajuda. O governo em alguns momentos atrapalhou, mas tem ajudado nas últimas semanas, mas precisa ficar claro, nesse processo, exatamente para que os deputados tenham o conforto para votar, que o resultado dessa semana será o resultado do esforço, do trabalho, da dedicação de cada deputado e de cada deputada", acrescentou.

(Com Reuters)

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias