Topo

Cai número de bilionárias brasileiras em 2019; líder tem R$ 10,78 bi

Miriam Voigt Schwartz, ao lado da família, está na 22ª posição da "Forbes" - Divulgação
Miriam Voigt Schwartz, ao lado da família, está na 22ª posição da "Forbes" Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

01/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Número de mulheres bilionárias do Brasil na lista da revista "Forbes" caiu de 34 para 33 em 2019
  • Contando homens e mulheres, número de bilionários brasileiros da lista aumentou, de 180 para 206
  • A mulher na melhor posição no ranking é Miriam Voigt Schwartz, ao lado de sua família, em 22ª lugar, com R$ 10,78 bilhões
  • Ela é a filha mais velha de Werner Ricardo Voigt, cofundador da fábrica de motores Weg

Apesar do aumento de bilionários brasileiros na lista da revista "Forbes", de 180 para 206 em relação ao ano passado, o número de mulheres na lista caiu, de 34 para 33, em 2019.

A mulher que aparece mais bem colocada no ranking é Miriam Voigt Schwartz, ao lado de sua família, na 22ª posição, com um patrimônio de R$ 10,78 bilhões. Ela é a filha mais velha de Werner Ricardo Voigt, cofundador da fábrica de motores Weg, que morreu em 2016.

Miriam, ao lado de suas duas irmãs e herdeiros, é dona de 33,33% da WPA, gestora que reúne as famílias dos três fundadores e tem 50,1% da companhia.

Depois de Miriam, as outras mais bem colocadas são, pela ordem:

  • 24ª: Luiza Helena Trajano, da rede de lojas Magazine Luiza (R$ 10,34 bilhões)
  • 38ª: Ana Lúcia Barretto Villela, acionista do banco Itaú Unibanco (R$ 7,95 bilhões)
  • 41ª: Dulce Pugliese de Godoy Bueno, fundadora da assistência médica Amil (R$ 7,68 bilhões)
  • 47ª: Maria Helena Moraes Scripilliti, filha do empresário José Ermírio de Moraes, fundador da multinacional Votorantim (R$ 6,72 bilhões)

Maria Helena Moraes Scripilliti havia sido a mais bem colocada em 2018, na 14ª posição geral, com R$ 8,84 bilhões.

Quem saiu e quem entrou

Em comparação à lista do ano passado, três mulheres deixaram o ranking e duas entraram.

Janet Guper e Lisabeth Sander, acionistas da empresa de papel e celulose Suzano, e Elisabeth Bueno Laffranchi, acionista da Kroton Educacional, saíram do ranking. Norma Regina Pinotti e Maria Heli Dalla Colletta de Mattos, acionistas da companhia de cosméticos Natura, estreiam na lista em 2019.

Quer saber mais informações e dicas sobre economia e finanças pessoais de um jeito fácil de entender? Siga @uoleconomia no Instagram!

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

UOL Notícias

Economia