PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Guedes diz que "ponto inegociável" em agenda de reformas seria "arrogância"

O ministro Paulo Guedes, durante apresentação sobre as reformas econômicas enviadas pelo governo ao Congresso - Adriano Machado/Reuters
O ministro Paulo Guedes, durante apresentação sobre as reformas econômicas enviadas pelo governo ao Congresso Imagem: Adriano Machado/Reuters

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

06/11/2019 11h00

Após reunião com vários senadores na manhã de hoje, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo está flexível para negociar com o Parlamento mudanças na agenda de propostas apresentada nesta semana, que inclui o pacto federativo e a chamada "PEC emergencial" (Proposta de Emenda à Constituição que cria gatilhos de equilíbrio fiscal).

Segundo o ministro, seria uma "arrogância tola" dizer que "há ponto inegociável".

Guedes foi recebido na residência oficial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), em Brasília. Também participaram da reunião líderes de partidos e de blocos na Casa.

O líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), deixou a residência oficial junto com Guedes. Foram os últimos a sair. O emedebista afirmou que houve uma mudança de expectativa em relação à entrega da reforma administrativa, proposta que pode mexer com salários de servidores e na estabilidade do funcionalismo.

O envio da proposição ao Congresso estava previsto para essa semana, mas deve ficar para a próxima, de acordo com o líder do governo.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

Presidente diz esperar que medidas sejam aprovadas até meados de 2020

UOL Notícias

Economia