IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Natura diz que Cade aprovou compra da Avon sem restrições

Maria Carolina Abe

Do UOL, em São Paulo

06/11/2019 18h34Atualizada em 06/11/2019 21h14

Resumo da notícia

  • Decisão foi comunicada em fato relevante ao mercado
  • Deve ser publicada no Diário Oficial e, em seguida, há 15 dias para recursos
  • Liberação acontece pouco mais de cinco meses após negócio ter sido anunciado
  • Conclusão da operação é esperada para começo de 2020
  • Em 22/5, Natura confirmou compra da Avon por aproximadamente US$ 3,7 bi
  • As duas criaram grupo avaliado em US$ 11 bi

A Natura afirmou que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgão de defesa da concorrência, aprovou a compra da Avon sem restrições, pouco mais de cinco meses após o negócio ter sido anunciado. A conclusão da operação é esperada para o começo de 2020.

A decisão foi comunicada em fato relevante ao mercado (leia a íntegra mais abaixo) e deve ser publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (7). Em seguida, há um prazo de 15 dias para eventuais recursos.

Grupo avaliado em US$ 11 bi

Em 22 de maio, a fabricante brasileira de cosméticos confirmou a compra da concorrente norte-americana por aproximadamente US$ 3,7 bilhões (cerca de R$ 15 bilhões), criando um grupo avaliado em US$ 11 bilhões (cerca de R$ 44,5 bilhões).

A operação seria feita por meio da troca de ações entre as duas companhias. A Natura deve controlar cerca de 76% do grupo, e o restante será detido pelos acionistas da Avon.

Segundo comunicado à época, este será o "o quarto maior grupo exclusivo de beleza no mundo", com faturamento bruto anual superior a US$ 10 bilhões, mais de 6,3 milhões de representantes e consultoras, 3.200 lojas, mais de 40 mil colaboradores e presença em cem países.

Setor teve leve alta em 2018

Segundo dados da empresa de pesquisas Euromonitor International, as vendas do setor de produtos de beleza e cuidados pessoais alcançaram R$ 109,7 bilhões em 2018, uma alta real (descontada a inflação) de 1,53%.

A Natura manteve a liderança. O Grupo Boticário deixou para trás a Unilever e assumiu o segundo lugar no ranking.

Veja comunicado divulgado pela Natura

"Natura Cosméticos S.A. ("Natura Cosméticos") e Natura &Co Holding S.A. ("Natura &Co" e, em conjunto com Natura Cosméticos simplesmente "Companhias"), nos termos da Lei das Sociedades por Ações (Lei 6.404/1976), da Instrução n° 358/2002 da Comissão de Valores Mobiliários ("CVM") e da Instrução CVM nº 565/2015, informam a seus acionistas e ao mercado em geral que receberam a aprovação, sem restrições, do Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE em relação ao Ato de Concentração nº 08700.004028/2019-59, como parte da reestruturação societária e aquisição da Avon Products, Inc., divulgados pela Natura Cosméticos em Fatos Relevantes datados de 22 de maio de 2019 e 11 de outubro de 2019 ("Transação"). A decisão deverá ser publicada em 7 de novembro de 2019, no Diário Oficial da União. A decisão não será final até que seja publicada no Diário Oficial da União, e decorrido o prazo de 15 dias a contar de tal publicação, para eventuais recursos, nos termos da legislação aplicável.

Conforme anteriormente divulgado, a consumação da Transação permanece também sujeita ao cumprimento de outras condições precedentes, incluindo a aprovação por autoridades de defesa da concorrência nas demais jurisdições aplicáveis.

As Companhias manterão seus acionistas e o mercado informados a respeito da consumação das demais condições precedentes e fatos subsequentes relacionados à Transação na forma da lei e da regulamentação da CVM."

(Com Reuters)

Natura compra a Avon

AFP

Economia