IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

O CEO que escreve 9.200 cartões personalizados aos seus empregados

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

13/11/2019 11h21

Sheldon Yellen já tem todas as obrigações que um cargo de CEO carrega, ao comandar a BELFOR Holdings, Inc., empresa de restauração de propriedades dos Estados Unidos. E, além disso, ele passa seu ano escrevendo 9.200 cartões, boa parte de aniversário, para seus empregados.

Não se engane, não são 9.200 cartões padrão. Ele os escreve à mão e tenta colocar uma mensagem personalizada para cada um dos trabalhadores da empresa, como uma forma de demonstrar gratidão.

Yellen começou sua iniciativa em 1985. E foi uma forma de corrigir algo que estava distorcido na impressão dos funcionários da empresa de seu irmão. Ele foi contratado por esse irmão, e sentia olhares de desconfiança. Ele passou a fazer cartões de aniversário. O agrado se transformava na passagem de colegas por sua mesa, pelo menos para agradecerem, e isso ampliava o contato com eles e tranquilizava o ambiente.

"Funcionava. Isso fez as pessoas falarem, a comunicação melhorou e acho que passei a ganhar respeito dentro da companhia", afirmou ele, à Business Insider.

Hoje em dia, ele carrega uma maleta cheia de papéis e envelopes. São cartões de aniversário, de agradecimento, cartas especiais nos feriados, ou quando os filhos de funcionários estão doentes.

"Isso é algo que não custa nada. Quando eu vejo ações de bondade, eu mando um cartão para a pessoa saber que ela é apreciada e que seus esforços não passaram despercebidos", contou ele.

Pesquisas mostram que um dos motivos mais comuns para trabalhadores largarem seus empregos é a falta de reconhecimento. Yellen pontua, também, que bons administradores encorajam e dão retornos positivos aos seus melhores trabalhadores.

"Quando líderes esquecem o elemento humano, eles limitam o sucesso de suas companhias. Focar só no lucro e esquecer que as grandes conquistas de uma companhia são suas pessoas pode impedir uma empresa de crescer", concluiu.

Economia