PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Álcool gel a preço de custo começa a valer, mas mercados não têm o produto

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/03/2020 13h56

Álcool gel continua a ser um dos produtos mais cobiçado em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A partir desta segunda (23), o produto começa a ser vendido em mercados e farmácias a preço de custo no Estado de São Paulo, mas, na capital, o produto segue em falta em muitos lugares.

A procura pelo álcool gel já vinha crescendo desde o final de fevereiro, quando o país teve a primeira confirmação do novo coronavírus, o que levou o preço às alturas em muitos estabelecimentos. Para evitar abusos de preços, o governo do Estado de São Paulo fez um acordo com associações de supermercados e farmácias para que o produto passasse a ser vendido a preço de custo a partir desta segunda.

Em falta

O UOL visitou nove supermercados e mais de uma dezena de farmácias na manhã desta segunda e todos deram a mesma resposta: o álcool gel "está em falta".

"Recebemos abastecimento todos os dias, e [o álcool gel] sempre está no pedido. Mas não é todo dia que vem. Ultimamente, vem cada vez menos", relatou uma funcionária do Pão de Açúcar na rua Pamplona, nos Jardins.

Nas farmácias, os funcionários responderam no modo automático. "Já acabou e não sabemos se chega hoje", ouviu a reportagem em mais de uma ocasião, em grandes redes, como Drogasil, e em estabelecimentos de bairro.

"Já não tem há um tempo, está todo mundo procurando. Aliás, se você encontrar, me avisa?", brincou uma funcionária do hipermercado Extra, na avenida Brigadeiro Luiz Antônio, na região central de São Paulo.

Sem previsão de chegada

Nenhum dos locais visitados sabia exatamente quando o produto chegaria. "O pedido foi feito na outra semana já, mas a gente nunca sabe se vai chegar", contou um funcionário do Carrefour Express da rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros.

"Aqui só chegou álcool comum ontem [22], mas já acabou na mesma manhã. O [álcool] gel a gente não sabe se vai vir ou não", relatou uma funcionária do Dia% na rua Augusta, nos Jardins.

No Pão de Açúcar da avenida Rebouças, a gerente afirmou que o pedido também já havia sido feito e que o produto poderia chegar nesta segunda ou na terça (24), mas "não há como garantir".

Falta já era possibilidade

A Apas (Associação Paulista de Supermercados) tem reafirmado que não há problema de abastecimento no Estado, a não ser pelo álcool gel.

A ideia de vender o produto a preço de fábrica veio da associação em parceria com o governo paulista. Desde a semana passada, no entanto, a Apas já dizia não ter como garantir que haveria álcool gel em estoque na manhã desta segunda.

Em seu site, a CNA (Companhia Nacional de Álcool) informa que está "com uma demanda elevada no momento e, por isso, o tempo de atendimento pode ser maior".

Por meio de nota, a Abras (Associação Brasileira de Supermercados), também relatou falta de álcool gel pelo país, mas disse acreditar que a situação "poderá melhorar" após a resolução divulgada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), na última sexta (20), que facilita o processo de produção dos itens de proteção ligados à Covid-19, como o álcool gel.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Economia