PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

BNDES quer usar fintech e maquininha de cartão para emprestar até R$ 5 bi

Fachada do BNDES no Rio de Janeiro - Bernard Martinez/Folhapress
Fachada do BNDES no Rio de Janeiro Imagem: Bernard Martinez/Folhapress

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

07/05/2020 18h25

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) usará empresas de maquininhas de cartão e outras fintechs para oferecer R$ 4 bilhões em empréstimos para microempreendedores individuais, além de micro e pequenas empresas. A expectativa do banco público é que os parceiros ofertem mais R$ 1 bilhão de recursos próprios, totalizando R$ 5 bilhões.

Para isso, o BNDES selecionará até 10 maquininhas de cartão e fintechs para estruturar os fundos específicos que farão a operacionalização dos recursos. A ideia é que cada fundo tenha até R$ 500 milhões, com R$ 400 milhões do banco público e R$ 100 milhões dos parceiros.

As empresas interessadas terão até 3 de junho para enviar propostas. Os primeiros empréstimos devem ser feitos até julho, afirmou o diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, Bruno Laskowsky. Segundo o banco público, os empréstimos devem beneficiar 100 mil empresas.

Prazo e juros

Nos fundos geridos por empresas de maquininhas, poderão ser ofertados empréstimos de até R$ 200 mil por cliente e as operações precisam ter prazo mínimo de nove meses para pagamento, incluindo 60 dias de carência. O custo total dos juros e taxas cobrados dos clientes tem que ser inferior a 3,5% ao mês.

A outra modalidade de fundo será estruturada por uma gestora registrada na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e realizará operações por meio de plataforma eletrônica própria ou com uma fintech parceira.

Nesse caso, o valor do empréstimo pode chegar a até R$ 2 milhões e prazo mínimo para pagamento de 12 meses, com 60 dias de carência. Nesses casos, os juros finais têm que ser inferiores a 4% ao mês.

Economia