PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Desempregada recebe auxílio de R$ 600, mas app da Caixa falha na liberação

Laudicéa Barbosa, de 49 anos, está desempregada e enfrenta dificuldades ao utilizar o aplicativo Caixa Tem - Arquivo pessoal
Laudicéa Barbosa, de 49 anos, está desempregada e enfrenta dificuldades ao utilizar o aplicativo Caixa Tem Imagem: Arquivo pessoal

Pedro Henrique Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

18/07/2020 04h00

A vendedora desempregada Laudicéa Barbosa, 49, do Rio de Janeiro, diz que enfrenta dificuldades para pagar as contas pelo aplicativo Caixa Tem. Beneficiária do Auxílio Emergencial, ela afirma que o aplicativo tem muitas falhas.

Chegou a demorar uma semana para conseguir movimentar o dinheiro que tinha: pagou duas contas no dia 9 deste mês e depois na outra quinta-feira (16).

Muitos brasileiros como ela relatam há dias problemas para usar o aplicativo, como filas e dificuldade para consultar o saldo, pagar boletos e fazer compras. Na prática, o dinheiro está lá, mas eles não conseguem usá-lo. A Caixa informou por meio de nota que "tem realizado uma série de melhorias no Caixa Tem, otimizando soluções e infraestrutura para melhor atender a todos os brasileiros".

Laudicéa precisa completar a renda da casa. Ela costumava fazer pequenos trabalhos informais para inteirar nas despesas, mas com a pandemia isso não é possível por ora em razão das medidas de isolamento social.

Ela mora com o marido, que trabalha com entregas, e a filha pequena na comunidade do Engenho de Dentro, na zona norte do Rio. A dona de casa reclama do dinheiro que diminuiu, mas fica feliz que está conseguindo fazer as compras do mês e manter as contas em dia, quando consegue usar o Caixa Tem.

"Não está sendo fácil para ninguém"

Nós estamos ficando em casa direto, não temos saído. Só saímos mesmo para mercado. Minha filha também não consegue fazer nada porque embora já tenham liberado algumas coisas, a gente prefere continuar em casa se resguardando até melhorar mais.

Apertou um pouco, porque eu ainda fazia uns bicos para ajudar meu esposo, então apertou porque ele está praticamente pagando tudo sozinho. Até o momento, não deixamos de pagar nada.

Ele [marido] está conseguindo, com aperto, cumprir com as coisas. Tem ajuda da família também. Não vou dizer que é ruim [receber ajuda dos parentes], porque graças a Deus eu tenho a avó da minha filha que está nos ajudando, mas é humilhante.

A primeira parcela foi horrível de receber, o sistema estava horrível. Na segunda até que foi tranquilo, mas nessa terceira eu não entendi até agora por que as pessoas nascidas em agosto só podem sacar ou transferir em setembro, e a gente não consegue pagar as coisas [pelo aplicativo].

"Cinco dias tentando pagar"

Quando eu soube que o dinheiro já ia ser depositado, eu fiquei tentando, acho que no dia 2, só que ainda não estava sendo depositado. No dia 4, o dinheiro estava na conta. Aí eu fui ver que não podia fazer transferência, nem pegar. Eu só podia fazer pagamento e ficava horas e horas naquela fila.

Eu fiquei de sábado (4) até terça-feira (7) sem conseguir fazer pagamento nenhum.

Toda hora eu entrava na fila, ficava horas e horas esperando. O sistema cada hora dava uma informação e eu só fui conseguir fazer dois pagamentos no dia 9. Tinha outras contas que ainda iam vencer, fui deixar para pagar depois e até agora eu não consegui. Toda vez que eu entro fico naquela fila, quando eu consigo entrar, eles dizem para tentar mais tarde. Toda vez essa informação "tente mais tarde".

"Medo de pagar as compras pelo aplicativo"

Como eu tenho visto reportagens de pessoas que estão indo ao mercado e quando chegam lá para pagar estão passando essa vergonha, eu nem me arrisquei a ir lá e tentar fazer pagamento. Se está tendo problema como é que eu vou chegar lá com o aplicativo e na hora de pagar a compra não tem como? É difícil.

"Esse dinheirinho está ajudando"

O que eu não entendi foi por que só deixam a gente usar o dinheiro para pagamento. A gente não pode fazer saque nem transferência. O dinheiro está lá na conta, e a gente não pode fazer nada. Se eu quiser receber [a terceira parcela] eu tenho que esperar até 8 de setembro. E o que mais me estranha é que o governo aprovou outras duas parcelas sendo que a terceira eu só vou poder receber em setembro. Essas duas [novas] eu vou receber quando? Ano que vem?

Eu tenho meu esposo que trabalha e não ganha muito. Ele ganha pouco, e esse dinheirinho está ajudando.

Mas eu fico com muita pena das outras pessoas que eu vejo em situações muito piores que a minha. Tem família que tanto o homem quanto a mulher trabalham na rua e precisam desse dinheiro, e estão nessa situação. Eu fico com muita pena mesmo. Estamos vivendo uma situação que a gente nunca imaginou passar.

A Caixa, a pedido do UOL, enviou uma nota sobre a situação do aplicativo Caixa Tem. Confira a declaração na íntegra:

A CAIXA informa que tem realizado uma série de melhorias no CAIXA Tem, otimizando soluções e infraestrutura para melhor atender a todos os brasileiros.

As melhorias são visíveis no atendimento de segunda-feira (13), com a diminuição brusca no tempo de espera para acessar o aplicativo. No entanto, em horários de pico, é possível que ainda ocorra intermitência momentânea em alguns serviços.

Desde o lançamento do app, foram realizadas melhorias praticamente diárias tanto nas soluções quanto na infraestrutura, seja para realizar ajustes de funcionalidades requeridas pelo Programa do Ministério da Cidadania, seja para a otimização do desempenho do serviço. Destacamos a seguir as principais melhorias realizadas no aplicativo CAIXA Tem:

  • Ampliação da infraestrutura interna dedicada para os sistemas envolvidos na solução;
  • Estruturação da monitoração contínua dos serviços;
  • Duplicação da capacidade de atendimento (acessos simultâneos) com o aporte de infraestrutura em nuvem;
  • Segregação dos serviços de autenticação do aplicativo da de outros sistemas legados;
  • Implantação do gerenciador de acessos (espera virtual), por meio de parceria internacional, para priorizar e melhorar o atendimento aos beneficiários do Programa;
  • Otimização do processo de geração do código de autorização (token);
  • Melhoria contínua das funcionalidades com o objetivo de facilitar o entendimento e a experiência dos usuários;
  • Segregação das funcionalidades internas de cadastro, saque e transações online para aumentar a eficiência individual;
  • Inibição de funcionalidades não requeridas para o Auxílio Emergencial (serão reativadas posteriormente);
  • Pagamentos via QR Code;
  • Saque sem cartão nos canais de atendimento;
  • Emissão de cartão virtual de débito;
  • Parceria com as redes de adquirência para pagamentos nas maquininhas;
  • Ampliação da validade da sessão de cada usuário durante 72 horas, o que evita a necessidade de nova fila virtual para acessar o Caixa Tem.

Além de todas as implementações já realizadas, o monitoramento e melhoria contínua da solução permanece com dedicação exclusiva de várias equipes e provedores que estão trabalhando em turno integral, inclusive nos finais de semana, para garantir o bom atendimento aos brasileiros.

O CAIXA TEM ultrapassou a marca de 59 milhões de poupanças sociais digitais, 20,6 milhões de pagamentos de boletos e 6 milhões de compras com QR Code. Já são 41,2 milhões de brasileiros acessando regularmente a plataforma digital do cidadão