PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Trabalhador enfrenta filas na Caixa, mas não consegue desbloquear Caixa Tem

Pedro Henrique Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

24/07/2020 16h32

Desempregado, Victor Hugo Silveira, 47, diz estar há uma semana tentando desbloquear o aplicativo Caixa Tem. Foram três visitas a uma agência da Caixa Econômica Federal localizada na comunidade do Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro, mas em nenhuma das tentativas conseguiu desbloquear o aplicativo, usado pelo governo para pagar o auxílio de R$ 600 e o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) emergencial.

Na semana passada, o UOL mostrou que trabalhadores tiveram o app bloqueado após uma atualização do Caixa Tem. Depois, a Caixa confirmou ter bloqueado "centenas de milhares" de contas por suspeita de fraudes.

Com o app bloqueado, Silveira diz que não consegue usar o dinheiro do auxílio para pagar contas.

A primeira ida a uma agência foi na sexta-feira (17). Após quatro horas e meia na fila para ser atendido, teve o cadastro atualizado por um funcionário, que deu 72 horas para a normalização do app.

Como o bloqueio continuou, Silveira voltou à agência na terça-feira (21). Ficou cerca de três horas na fila, atualizou novamente o cadastro e recebeu o prazo de duas horas para pode acessar novamente sua conta. Não funcionou.

Na quarta-feira (22), foi à Caixa pela terceira vez e contou ter ficado cerca de quatro horas na fila para receber a mesma resposta. "Falaram que iam desbloquear em duas horas. Esperei o dia inteiro e não desbloqueou nada", contou. "Já perdi a paciência".

A Caixa divulgou na quarta-feira, dias após os bloqueios, um calendário para o trabalhador ir à agência e pedir o desbloqueio, seguindo o seu mês de aniversário. Também informou que quem procurar o banco fora das datas estabelecidas não será atendido.

Como Silveira nasceu em novembro, terá que esperar até 17 de agosto para tentar desbloquear o app.

Procurada pelo UOL, a Caixa informou que atua de forma conjunta com os órgãos de segurança pública para mitigar riscos de fraudes e garantir nível adequado de segurança no pagamento do auxílio emergencial e demais benefícios sociais. Em ações preventivas de monitoramento, são realizados bloqueios de contas para a devida verificação de informações."

Segundo o banco, o calendário para comparecer às agências e desbloquear o app foi criado para "evitar busca massiva às agências e consequentes filas.

Esposa não consegue usar o FGTS

Esposa de Silveira, a professora Fabiana Moreira Silveira, 43, tenta acessar o FGTS emergencial, mas seu app também foi bloqueado.

Ela esteve com o companheiro em todas as suas idas à Caixa e diz ter recebido as mesmas instruções, mas continua sem acessar o Caixa Tem.

Como a professora nasceu em janeiro, já deveria ter conseguido desbloquear o app, de acordo com o calendário da Caixa.

Fabiana está empregada dando aulas online, mas, com o marido desempregado, a renda não é suficiente para sustentar a casa.

Promessa de desbloqueio em 24h

Morador de Goiânia, o produtor audiovisual Pedro Fernandes, 24, teve o aplicativo bloqueado e não consegue acessar o último depósito do auxílio emergencial, do dia 30 de junho.

"Na semana passada apareceu a mensagem de que a conta estava bloqueada e que eu precisava ir a uma agência", contou.

Assim como Silveira e Fabiana, Fernandes foi mais de uma vez até uma agência da Caixa. Na segunda ida, na segunda-feira, diz ter sido informado de que o acesso seria liberado em 24 horas.

Hoje, ainda sem acesso, Fernandes procurou novamente a agência. O atendente teria dito que o Caixa Tem havia sido desbloqueado naquele momento. Ao chegar em casa, Pedro descobriu que não foi.

"Acho essa situação uma falta de respeito com o brasileiro. Venho tentando todos os dias desde o dia 30 de junho e nunca consegui acessar [desde então]", disse.

Pelo novo calendário da Caixa, Pedro, que nasceu em maio, só poderá tentar desbloquear o app na próxima segunda-feira (27).

Informações desencontradas

Wanderson Matos, 25, relata ter sofrido nos últimos sete dias para ser atendido na única agência da Caixa no pequeno município de Tailândia (PA).

Nos três dias em que foi atendido, diz ter recebido informações divergentes sobre o motivo do bloqueio. "Três funcionários passaram três informações diferentes", disse.

"Na segunda-feira (20) e hoje, já estavam despachando quem era do Caixa Tem, dizendo que o acesso só seria liberado no dia do saque."

No caso de Matos, que faz aniversário em abril, também só será possível desbloquear o app na segunda-feira.

Confira a resposta da Caixa na íntegra:

A CAIXA informa que atua de forma conjunta com os órgãos de segurança pública para mitigar riscos de fraudes e garantir nível adequado de segurança no pagamento do Auxílio Emergencial e demais benefícios sociais. Em ações preventivas de monitoramento, são realizados bloqueios de contas para a devida verificação de informações.

O banco esclarece que, a fim de melhorar a jornada do cliente e mitigar filas, atualizou o processo de regularização cadastral, permitindo que grande parte dos usuários possam fazer, a partir desta quinta-feira (23), a atualização de cadastro por meio do CAIXA Tem, enviando a documentação solicitada, sem precisar ir a uma agência.

Já nos casos de recebimento da mensagem "é necessário regularizar o seu acesso. Procure uma agência, de acordo com o seu calendário de recebimento", os usuários devem seguir essa orientação, respeitando o calendário escalonado de recebimento, a fim de evitar busca massiva às agências e consequentes filas.

A CAIXA reforça que o aplicativo CAIXA Tem possui múltiplos mecanismos integrados de segurança, mantendo-se inviolável e seguro. O baixo percentual de fraudes observado deve-se à engenharia social, em que são utilizadas informações, documentos e acessos dos próprios clientes. Assim, recomenda-se utilizar apenas os aplicativos oficiais da CAIXA e jamais compartilhar informações pessoais.