PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Luiza Trajano é a mulher mais bem colocada em ranking de bilionários, em 8º

Luiza Helena Trajano tem patrimônio estimado em R$ 24 bilhões, segundo a "Forbes" - Folhapress
Luiza Helena Trajano tem patrimônio estimado em R$ 24 bilhões, segundo a "Forbes" Imagem: Folhapress

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/09/2020 04h00

Ela viu seu patrimônio crescer 181% de um ano para o outro e atingir R$ 24 bilhões. Luiza Trajano, dona da rede de lojas Magazine Luiza, é a mulher mais rica do Brasil e ocupa a 8ª posição na lista da revista Forbes —no ano passado, estava em 24º lugar. Ela é a única mulher entre os top 10 da lista de bilionários.

O total de mulheres na lista da Forbes passou de 33 para 46 do ano passado para este. Ao todo, o ranking de bilionários brasileiros em 2020 tem 238 nomes.

De acordo com a revista, a valorização do Magazine Luiza foi alavancada pela estratégia de inovação digital da companhia e investimento no e-commerce, incluindo a aquisição da Netshoes e de três plataformas digitais de mídia: a Canaltech, a Unilogic Media e a InLoco Media. Luiza Trajano atua como presidente do conselho de administração da companhia.

Troca na liderança do ranking

Na lista de 2019, a brasileira mais bem colocada no ranking da Forbes era Miriam Voigt Schwartz, ao lado de sua família, na 22ª posição, com um patrimônio de R$ 10,78 bilhões. Ela é a filha mais velha de Werner Ricardo Voigt, cofundador da fábrica de motores Weg, que morreu em 2016. Aliás, na lista da Forbes deste ano há 13 bilionários cujo patrimônio é proveniente da Weg.

Na lista atual, Miriam aparece na 32ª posição (patrimônio de R$ 10,77 bi), atrás de outras três mulheres: Luiza Trajano, Dulce Pugliese de Godoy Bueno (fundadora da Amil) e Flávia Bittar Garcia Faleiros (herdeira das ações do casal Wagner e Maria Trajano Garcia, participante da fundação do Magazine Luiza).

Confira as 10 primeiras mulheres do ranking da Forbes:

8º) Luiza Trajano (Magazine Luiza): R$ 24 bilhões
14º) Dulce Pugliese de Godoy Bueno (Amil): R$ 16,34 bilhões
28º) Flávia Bittar Garcia Faleiros (Magazine Luiza): R$ 11,46 bilhões
32º) Miriam Voigt Schwartz (Weg): R$ 10,77 bilhões
33º) Cladis Voigt Trejes (Weg): R$ 10,66 bilhões
34º) Valsi Voigt (Weg): R$ 10,56 bilhões
44º) Maria Helena Moraes Scripilliti (Votorantim): R$ 9,46 bilhões
50º) Ana Lúcia Barretto Villela (Itaú Unibanco): R$ 8,74 bilhões
53º) Camilla de Godoy Bueno Grossi (Amil e Dasa): R$ 8,5 bilhões
66º) Lily Safra (Banco Safra): R$ 6,76 bilhões

Mulheres que entraram e saíram da lista

Estão de volta à lista da Forbes deste ano as irmãs Janet Guper (215º, R$ 1,27 bilhão) e Lisabeth Sander (231º, R$ 1,12 bilhão), acionistas da empresa de papel e celulose Suzano. As duas são netas de Leon Feffer, fundador da companhia e que faleceu em 1999. Elas herdaram fatias acionárias ligeiramente diferentes deixadas pela mãe, Fanny, morta em 2017.

Já Maria Alice Setúbal, filha do banqueiro Olavo Egydio Setúbal (morto em 2008), saiu do ranking deste ano, com fortuna abaixo do bilhão. Ela detém a menor fatia acionária do Itaú Unibanco, da Duratex e de outros negócios em que a holding ltausa tem participações. Maria Alice não atua nos negócios do banco.