PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Associação comemora decisão de ampliação do horário do comércio em SP

Pessoas fazem compras no Shopping Center Norte, em São Paulo; lojas poderão ficar abertas por 12 horas a partir de amanhã - Marcelo Oliveira/UOL
Pessoas fazem compras no Shopping Center Norte, em São Paulo; lojas poderão ficar abertas por 12 horas a partir de amanhã Imagem: Marcelo Oliveira/UOL

Do UOL, em São Paulo

11/12/2020 15h06

O presidente da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), Alfredo Cotait Neto, comemorou a decisão do governo do estado de São Paulo, anunciada hoje, de ampliar o horário do comércio para 12 horas por dia, para evitar aglomerações nas lojas tendo em vista as compras para o Natal.

A medida foi anunciada na tarde de hoje. Para Neto, essa será uma oportunidade do comércio recuperar o prejuízo acumulado durante todo o ano, com os períodos de fechamento.

"Nós já vínhamos dialogando com o governo do estado sobre a necessidade de ampliar o horário, principalmente, para o comércio. Para evitar aglomerações, nós achávamos que da forma como estava a regressão, principalmente, na capital e nas cidades da Grande São Paulo, da fase verde para a fase amarela, precisaria haver algumas adaptações", disse Neto em entrevista à CNN Brasil.

Para ele, "foi muito bem construída essa conversa" entre as duas partes. "Esse é um período muito crítico para o comércio, porque o Natal é a principal data do comércio no ano. Todos se prepararam para isso, para poder, de alguma forma, diminuir o impacto que a pandemia fez nos seus negócios nesse período todo. Por isso, foi muito bem-vinda a decisão do governo de ampliar para 12 horas o horário do comércio", completou ele.

Neto criticou o tratamento igual dado a lojistas e ambulantes. Segundo ele, os primeiros têm mais controle e seguem as regras de higiene, como "controle de cliente nas lolas, medição da temperatura, oferecem àlcool em gel", enquanto a maior parte das aglomerações acontece no comércio de rua, como o Brás.

"Não pode o varejista, que está fazendo todo o procedimento correto, pagar pela falta de organização que o governo faz com os ambulantes. A questão está na rua, e a rua é que tem que ser fiscalizada, e aí não tem fiscalização. Eles ainda insistem em fiscalizar a loja, ainda insistem em punir os comerciantes. É o erro da visão. Nós concordamos que a responsabilidade é de todos. Precisamos estar atentos para diminuir a propagação desse vírus. Todos nós estamos preocupados, mas o varejo, o lojista, estão preparados para isto. Quem não está preparado são as ruas, os ambulantes", afirmou.

Comércio e shoppings estão liberados para funcionar 12 horas por dia, no entanto, devem fechar até 22h. Já os bares tiveram seu horário de funcionamento reduzido: agora, devem fechar às 20h a partir de amanhã. Restaurantes podem fechar às 22h, mas a venda de bebidas alcoólicas deve ser encerrada às 20h.

A decisão vale para todo o estado, mas as prefeituras das cidades terão autonomia para acatar ou não as medidas.