PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

2020 tem recorde de abertura de empresas; MEIs crescem em 2,6 milhões

Microempreendedores individuais cresceram no Brasil em 2020 - Getty Images/Maskot
Microempreendedores individuais cresceram no Brasil em 2020 Imagem: Getty Images/Maskot

Do UOL, em São Paulo

02/02/2021 13h24Atualizada em 02/02/2021 13h32

O Brasil registrou um recorde no número de aberturas de empresas em 2020 e viu o número de microempreendedores individuais crescer em 2,6 milhões. Os números estão no "Mapa das Empresas" divulgado hoje pelo Ministério da Economia.

Em 2020, foram abertas 3.359.750 empresas, um aumento de 6,0% em relação a 2019 e um recorde histórico de abertura de empresas no País, de acordo com a pasta, em um ano marcado pelas dificuldades enfrentadas pela economia e saúde em meio à pandemia do coronavírus.

Quanto as empresas fechadas, elas somaram 1.044.696, resultado em um saldo positivo de 2,3 milhões de empresas ainda ativas.

Entre os estados, Amazonas (23,9%) e Pará (20,3%) aparecem em primeiro e segundo lugar, respectivamente, com o maior crescimento percentual no número de empresas abertas em 2020, seguidas do Sergipe (16,8%). São Paulo aparece em 24º lugar, com um aumento de 2% no número de empresas abertas em relação a 2019.

As 5 atividades econômicas mais exploradas pelas empresas abertas no ano de 2020 foram as seguintes:

  • Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (200.662 empresas abertas, +11,3% em relação ao ano de 2019 e 1.190.270 empresas ativas);
  • Promoção de vendas (149.063 empresas abertas, +11,4% em relação ao ano de 2019 e 447.239 empresas ativas);
  • Cabeleireiros, manicure e pedicure (134.992 empresas abertas, -18,3% em relação ao ano de 2019 e 881.209 empresas ativas);
  • Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (110.261 empresas abertas, +46,7% em relação ao ano de 2019 e 337.819 empresas ativas);
  • Obras de alvenaria (108.135 empresas abertas, +0,6% em relação ao ano de 2019 e 534.397 empresas ativas).
No ranking de empresas fechadas, o 10 setores mais afetados foram: comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (73.668 empresas fechadas); promoção de vendas (38.349); lanchonetes (32.652); cabeleireiros, manicure e pedicure (27.498); comércio varejista de comércios em geral e produtos alimentícios (26.384); restaurantes e similares (25.630); fornecimento de alimentos preparados para consumo (21.994); obras de alvenaria (21.863); prepação de documentos e serviços administrativos (20.822); e comércio varejista de bebidas (15.591).

79,3% das empresas abertas em 2020 foram MEI

Quantos aos microempreendedores individuais (MEI), foi verificada a abertura de 2.663.309 empresas nesse formato no ano passado, número que representa um aumento de 8,4% em relação a 2019, totalizando 11.292.384 MEIs ativos no país.

Hoje, 56,7% dos negócios do Brasil são enquadrados como MEI. Foram 2,6 milhões de MEIs abertos em 2020, 8,4% a mais do que em 2019.

Veja as 5 atividades mais exploradas na abertura de MEIs em 2020:

  • Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios - ocupação MEI de comerciante de artigos do vestuário e acessórios independente (180.830 MEIs abertos, +14,7% em relação ao ano de 2019 e 830.830 MEIs ativos);
  • Promoção de vendas - ocupações MEI de panfleteiro independente e promotor de vendas independente (141.054 MEIs abertos, +11,9% em relação ao ano de 2019 e 402.409 MEIs ativos);
  • Cabeleireiros, manicure e pedicure - ocupações MEI de barbeiro, cabeleireiros, manicures e pedicures (131.679 MEIs abertos, -18,1% em relação ao ano de 2019 e 835.611 MEIs ativos);
  • Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar - ocupações MEI de doceiro, marmiteiro etc. (106.172 MEIs abertos, +47,7% em relação ao ano de 2019 e 314.524 MEIs ativos); e
  • Obras de alvenaria - ocupação MEI de pedreiro independente (105.217 MEIs abertos, +1,5% em relação ao ano de 2019 e 497.122 MEIs ativos)
PUBLICIDADE