PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Autonomia do Banco Central é caso de revolta popular, critica Ciro Gomes

Em uma série de tuítes, Ciro chamou os diretores do BC de "paus mandados dos bancos há mais de 20 anos" - Kleyton Amorim/UOL
Em uma série de tuítes, Ciro chamou os diretores do BC de "paus mandados dos bancos há mais de 20 anos" Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Do UOL, em São Paulo

09/02/2021 13h28

Ciro Gomes (PDT-CE) criticou hoje em seu perfil no Twitter o projeto que visa conceder autonomia ao BC (Banco Central), dizendo que a proposição possui o objetivo de entregar "aos bilionários do sistema financeiro o destino da economia brasileira".

"A autonomia do Banco Central é o caso, sem dúvida, de uma revolta popular... Que não acontecerá porque os animadores de auditório trabalham para distrair nossa sofrida nação", afirmou o ex-candidato a presidente em 2018.

Com a aprovação do projeto, disse Ciro, "empregos, salários, tudo passa a ser controlado, na prática, pelos diretores do Banco Central (paus mandados dos bancos há mais de 20 anos)".

Você vai poder votar para presidente, mas o presidente eleito não vai poder controlar o Banco Central Ciro Gomes sobre a autonomia do BC

O projeto que visa conceder autonomia ao BC será votado hoje na Câmara dos Deputados. O governo federal estima amplo apoio à aprovação da matéria, prevendo até 300 votos a favor da proposição na Casa.

Já aprovada pelo Senado, a autonomia do BC — com mandatos fixos de quatro anos para o presidente e os diretores da instituição — é uma das prioridades da agenda liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O texto já votado e aprovado pelo Senado mantém a estabilidade de preços como principal objetivo do BC, mas inclui duas novas metas: suavizar as flutuações do nível de atividade econômica e fomentar o pleno emprego no Brasil.