PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Doria ataca Bolsonaro: 'intervencionismo desnecessário na Petrobras'

Do UOL, em São Paulo

22/02/2021 14h04

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) por sua decisão de indicar um novo presidente para a Petrobras diante de discordâncias com a política de preço de combustíveis da empresa.

"Um intervencionismo desnecessário e condenável na Petrobras. Bolsonaro se elegeu com discurso liberal, não intervencionismo, praticado pelo ministro da fazendo, mas foi só discurso. Na prática está fazendo intervenções sucessivas na economia, no mercado e na principal estatal brasileira", disse Doria.

A crise entre Bolsonaro e a Petrobras se intensificou na última semana, depois do anúncio de reajustes nos preços do diesel e da gasolina. Depois de avisar que faria mudanças, o presidente da República anunciou na noite da última sexta-feira a indicação de Joaquim Silva e Luna para a presidência da empresa, atualmente ocupada por Roberto Castello Branco.

A escolha do governo, porém, precisa ser aprovada pelo Conselho de Administração da Petrobras. O mandato de Castello Branco se encerra em 20 de março.

A postura de Bolsonaro gerou reação negativa do mercado. A queda nas ações da companhia já bateu 20%.

"A reação está aí, na B3 uma queda da Petrobras, nas ações internacionais também e queda da credibilidade do Brasil, que desrespeita princípio básico de seguir regras do mercado, não regras populistas, de interesse eleitoral ou de ordem política. Lamento que Bolsonaro mais uma vez tenha confrontado o discurso que o elegeu com prática que ele se mantém no poder ", disse.

Doria tem se posicionado como opositor de Bolsonaro, com críticas constantes principalmente em relação à política do governo federal na pandemia. O tucano manifestou apoio a Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais de 2018, mas rompeu com o presidente já no ano seguinte.