PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Bolsonaro diz que novo presidente da Petrobras vai "arrumar" empresa

O presidente Jair Bolsonaro voltou a negar interferência na Petrobras - Alexandre Neto/Photopress/Estadão Conteúdo
O presidente Jair Bolsonaro voltou a negar interferência na Petrobras Imagem: Alexandre Neto/Photopress/Estadão Conteúdo

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

23/02/2021 10h51

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a negar ter interferido na gestão da Petrobras após anunciar que trocaria o diretor-presidente da estatal, Paulo Castelo Branco. Segundo ele, o fato de o preço dos combustíveis não ter baixado, como ele queria, justificaria sua defesa.

"Você pode ver, o que que eu interferi na Petrobras? Alguém responde aí?", disse ele a interlocutores na manhã esta terça-feira (23), no jardim do Palácio do Alvorada. "O que que eu falei para baixar o preço? Nada, zero." Na sequência, um apoiador comenta que é preciso vender as refinarias, mas Bolsonaro segue conversando. "O novo presidente vai dar uma arrumada lá, pode deixar."

"Vocês vão ver a Petrobras como vai melhorar. Assim como se tiver que fazer qualquer mudança, nós faremos."

A crise entre Bolsonaro e a Petrobras se intensificou na última semana, depois do anúncio de reajustes nos preços do diesel e da gasolina. Depois de avisar que faria mudanças, o presidente da República anunciou na noite da última sexta-feira a indicação de Joaquim Silva e Luna para a presidência da empresa. A escolha do governo, porém, precisa ser aprovada pelo Conselho de Administração da Petrobras. O mandato de Castello Branco se encerra em 20 de março.

Ontem, Bolsonaro disse que a Petrobras só vê "os interesses próprios de alguns grupos", e por isso alguns setores do mercado estariam incomodados com a mudança na presidência da empresa.

Lei anticorrupção "engessa" prefeito, diz Bolsonaro

Na mesma conversa com apoiadores hoje, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que algumas leis destinadas a combater a corrupção "engessam" o trabalho de prefeitos. Ele disse que tem conversado com o novo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para modificar essas leis.

"É muita burocracia", afirmou Bolsonaro. "Tem muita lei do passado que realmente é para combater a corrupção, etc mas engessa o prefeito. E muitos respondem por 20 anos por improbidade administrativa."

Segundo ele, serão feitas mudanças para alterar as leis. "Mas alguma coisa vai ser mudada. Pode deixar .Tenho conversado com Arthur Lira para a gente mudar alguma coisa para dar liberdade ao prefeito também. Eu respondi uma vez processo... Um processo não... Quase tive uma conta não provada por 20 centavos. Depois descobri que era CPMF."

O presidente fez as declarações ao responder a comentário de apoiador que comentava sobre o prefeito de sua região.