PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

PIB 2020: Consumo das famílias tem maior queda desde 1996 com coronavírus

Piora no mercado de trabalho e medidas de restrição frearam consumo no ano passado - Paulo Whitaker
Piora no mercado de trabalho e medidas de restrição frearam consumo no ano passado Imagem: Paulo Whitaker

Do UOL, em São Paulo

03/03/2021 09h52

O consumo das famílias registrou queda de 5,5% no PIB (Produto Interno Bruto) de 2020. O recuo foi o maior para o componente desde o início da série histórica do indicador, em 1996.

Na manhã de hoje, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que a economia brasileira teve retração de 4,1% no ano passado, no pior desempenho em 24 anos.

De acordo com o IBGE, as medidas de restrição adotadas em várias partes do país por causa da pandemia do coronavírus teve forte impacto sobre o desempenho do indicador.

No caso do consumo das famílias, a piora foi ainda maior devido à piora no mercado de trabalho e a necessidade de distanciamento social.

O resultado é efeito da pandemia de covid-19, quando diversas atividades econômicas foram parcial ou totalmente paralisadas para controle da disseminação do vírus. Mesmo quando começou a flexibilização do distanciamento social, muitas pessoas permaneceram receosas de consumir, principalmente os serviços que podem provocar aglomeração
Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE

Agropecuária é único setor a crescer

Responsáveis por 95% da economia nacional, os setores de serviços e indústria tiveram quedas importantes em 2020. Por outro lado, a agropecuária cresceu.

Veja abaixo o desempenho por atividade no PIB:

  • Consumo das famílias: -5,5%
  • Consumo do governo: -4,7%
  • Serviços: -4,5%
  • Indústria: -3,5%
  • Investimentos (Formação Bruta de Capital Fixo): -0,8%
  • Agropecuária: +2%