PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Contra filas, governador do PI pede que mais bancos possam pagar auxílio

Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), pede que mais bancos públicos possam fazer o pagamento do auxílio emergencial - Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo
Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), pede que mais bancos públicos possam fazer o pagamento do auxílio emergencial Imagem: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

08/04/2021 13h00Atualizada em 08/04/2021 17h35

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), pede que todos os bancos públicos, e não apenas a Caixa Econômica Federal, possam fazer a operacionalização do pagamento do auxílio emergencial aos beneficiários com o objetivo de se evitar aglomerações e filas nas agências bancárias em meio à pandemia.

"No pagamento, temos um problema: foi concentrado na Caixa Econômica Federal. Ou seja, essa rede bancária está recebendo uma aglomeração em todos os municípios do Brasil que têm pagamento do auxílio emergencial. Isso gera um risco muito grande de infecção tanto para os beneficiários do auxílio financeiro como para os bancários", disse.

"O que estamos pedindo é para que esse pagamento seja feito na rede bancária pública", acrescentou.

Ofícios com a solicitação aos ministros da Economia e da Saúde, Paulo Guedes e Marcelo Queiroga, respectivamente, devem ser enviados hoje por meio do consórcio de governadores do Nordeste, informou a assessoria de Dias.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde afirmou não ser responsável pelo auxílio emergencial e pediu que se verificasse a questão com as pastas da Economia e Cidadania. A pasta da Economia, por sua vez, disse que o tema é somente com o Ministério da Cidadania. A reportagem entrou em contato com as assessorias do Ministério da Cidadania e da Caixa, por volta das 12h20, e aguarda retorno.

No ano passado, na primeira rodada do auxílio, houve aglomeração e longas filas em diversas agências da Caixa. Segundo o presidente do banco, a maioria das pessoas foi aos locais buscar informações, ou ainda não tinha direito ao saque.

Na época, o banco tomou medidas para minimizar as filas, como aumentar o horário de funcionamento de todas as agências em duas horas e reforçar o número de funcionários de atendimento e vigilância.

Pagamento de auxílio 2021 começou na terça

O pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial 2021, com valores que variam de R$ 150 a R$ 350, começou nesta terça-feira (6). O governo vai depositar o dinheiro nas contas digitais gratuitas abertas pela Caixa em nome dos beneficiários do auxílio no ano passado.

O dinheiro pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Primeiro, a pessoa recebe o depósito e só consegue usar o dinheiro para transferências, compras e pagamento de contas. O saque só é disponibilizado semanas mais tarde.

O calendário de pagamento do auxílio segue o mês de nascimento dos beneficiários. A primeira parcela será paga ao longo de abril, até o dia 30, quando receberá quem nasceu em dezembro. No total, serão quatro parcelas.

Quem está no Bolsa Família receberá o auxílio de acordo com o último dígito do NIS, a partir de 16 de abril.

Wellington Dias ainda defende que o valor da parcela do auxílio seja revisto para R$ 600. No entanto, as perspectivas de o montante ser modificado são pequenas.

PUBLICIDADE