PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Líder dos tanqueiros comemora congelamento do ICMS do diesel em MG

Tanqueiros de Minas realizaram paralisação entre a última quinta-feira e o início da tarde da última sexta-feira - Divulgação/Sindtanque-MG
Tanqueiros de Minas realizaram paralisação entre a última quinta-feira e o início da tarde da última sexta-feira Imagem: Divulgação/Sindtanque-MG

Do UOL, em São Paulo

25/10/2021 15h52Atualizada em 25/10/2021 15h54

O presidente do Sindtanque-MG (Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas Gerais), Irani Gomes, comemorou o anúncio do congelamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o diesel no estado.

"Essa medida que o governador [Romeu] Zema (Novo-MG) tomou hoje pela manhã foi uma vitória que tivemos após a greve dos transportadores de combustíveis derivados de petróleo em Minas Gerais", disse Irani Gomes.

Ainda assim, para Irani, a medida "não atende completamente" ao que vem sendo demandado pelos tanqueiros: a redução do ICMS do diesel dos atuais 15% para 12%. "Aguardamos", afirmou Irani Gomes, que pediu "sensibilidade" do governo.

O anúncio de Zema, proferido em entrevista à CNN Brasil, foi feito após, na última quinta-feira (21), caminhoneiros tanqueiros de Minas, mas também do Rio de Janeiro, paralisarem para protestar contra as recentes altas no preço do diesel nas bombas dos postos.

Na época, o Sindtanque disse que 100% dos transportadores de combustíveis e derivados de petróleo de Minas haviam paralisado, bloqueando a passagem em distribuidoras de combustível no estado.

Na manhã da última sexta-feira (22), com os tanqueiros ainda paralisados, postos em Minas passaram a registrar falta de combustíveis, como gasolina e diesel. Pela tarde, porém, os tanqueiros entraram em um acordo com as distribuidoras e resolveram encerrar a greve.

"A partir de hoje estaremos congelando o ICMS do óleo diesel. Mesmo que ele venha aumentar, nós não reajustaremos o valor que é cobrado. Ou seja, o percentual começa a cair a cada aumento que o óleo diesel tiver", disse Zema à CNN Brasil.

O anúncio de Zema veio pouco tempo antes de a Petrobras anunciar mais um aumento no preço do diesel vendido nas refinarias, que passará, a partir de amanhã, de R$ 3,06 para R$ 3,34 (alta de R$ 0,28, ou 9,15%), medida que deve ser refletida no valor registrado nas bombas.

PUBLICIDADE