PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Dinheiro esquecido nos bancos: como saber o valor a receber?

Sistema não mostra valor a receber e, por isso, será preciso fazer nova consulta - Reprodução
Sistema não mostra valor a receber e, por isso, será preciso fazer nova consulta Imagem: Reprodução

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Balneário Camboriú (SC)

15/02/2022 11h02Atualizada em 15/02/2022 11h03

A liberação da consulta a valores esquecidos em bancos, antecipada para a noite de domingo (13), dividiu a população. De um lado, há os animados pela descoberta de uma quantia a resgatar. Enquanto do outro, estão os cabisbaixos por não terem nada a receber.

Mas como saber quanto eu tenho a receber? Para os ansiosos, vai ser preciso aguardar mais um pouco (veja calendário abaixo). Nessa primeira consulta, o sistema só informa se há ou não dinheiro a ser resgatado, sem detalhar quanto é o valor (saiba mais abaixo).

No primeiro dia de funcionamento do SVR (Sistemas de Valores a Receber), 81% das 37.335.857 consultas se enquadraram na segunda situação.

Segundo o BC, 36.526.974 fizeram a consulta através do CPF — destas 29.592.071 não deixaram valores para trás; já 6.934.903 encontraram algum saldo. Os dados correspondem a operações feitas até as 18h30 de ontem.

Em relação a consultas feitas por PJs (pessoas jurídicas), através do CNPJ, o Banco Central informou que 737.729 não encontraram nada em contas antigas e 71.154, acharam saldo esquecido.

A estimativa é que haja R$ 4 bilhões a serem devolvidos a 28 milhões de consumidores e empresas só nesta primeira fase, segundo informou o BC ao UOL. A quantia total chega a R$ 8 bilhões.

Como saber se tenho valores a receber?

Após informar CPF e data de nascimento no site, o consumidor ou a empresa é redirecionada para outra janela. Caso haja valores a receber, aparecerá no canto esquerdo um selo de visto verde. Já no lado direito constará as informações de data e horário da nova consulta, quando se saberá quando, de fato, é o valor esquecido.

Caso não tenha dinheiro para ser devolvido, aparecerá a seguinte mensagem: "Atualmente você não tem valores a receber".

O BC informa que haverá uma próxima fase de liberação de dados em que novos valores serão disponibilizados. Assim, quem consultou a ferramenta e viu que o saldo estava zerado poderá ter mais uma chance a partir de maio.

Quando eu vou saber o valor?

O sistema criou um calendário para que as pessoas físicas e jurídicas possam pedir o resgate e saber o valor exato esquecido — na consulta disponibilizada a partir da noite de domingo (13) a quantia não é informada. Foram criados três períodos, definidos a partir da data de nascimento da pessoa ou de criação da empresa.

  • 7 a 11/3 - para nascidos ou empresas abertas antes de 1968
  • 14 a 18/3 - para nascidos ou empresas abertas entre 1968 e 1983
  • 21 a 25/3 - para nascidos ou empresas abertas após 1983

É preciso ficar atento ao horário definido pelo site após a consulta disponibilizada hoje. Confira se foi para o período de 4h às 14h ou de 14h às 24h. Se não comparecer nessa data e período, você terá que voltar no sábado da repescagem, das 4h às 24h.

Repescagem

A repescagem também segue calendário a partir da data de nascimento da pessoa ou de criação da empresa.

  • 12 de março - para nascidos ou empresas abertas antes de 1968;
  • 19 de março - para nascidos ou empresas abertas entre 1968 e 1983;
  • 6 de março - para nascidos ou empresas abertas após 1983.

Caso não consiga nessas datas, é possível consultar ou solicitar o resgate do saldo existente a partir de 28 de março.

O site para consulta havia sido anunciado ainda em janeiro. Mas a novidade animou tanto os brasileiros que o sistema logo ficou sobrecarregado e saiu do ar, fazendo com que o BC suspendesse a operação até que um novo site fosse criado.

Veja o passo a passo:

  • Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br
  • Digite seu CPF ou CNPJ para consultar se você tem valores esquecidos em bancos;
  • Se sim, guarde bem a data que o sistema vai te informar. É neste dia que você saberá o valor exato que tem a receber e solicitar a transferência, também pelo valoresareceber.bcb.gov.br.

A devolução do dinheiro poderá ser feita via Pix a partir de 7 de março. Aqueles que não tiverem ou preferirem não indicar uma chave na hora de pedir a transferência serão informados pelos respectivos bancos sobre como será feito o depósito.

Se você não conseguir acessar o site no dia indicado pelo sistema do BC, não se preocupe: volte ao valoresareceber.bcb.gov.br em outro momento e repita o processo. O sistema vai te informar uma nova data para retorno.

Veja essa e mais notícias no UOL News:

Conta gov.br

Vale lembrar que, para pedir o resgate do dinheiro, será necessário usar um login gov.br nível prata ou ouro. Caso ainda não o tenha, basta fazer um cadastro gratuito pelo site ou pelo aplicativo gov.br disponível na Google Play (Android) e na App Store (Apple).

A conta gov.br tem três níveis de confiabilidade: bronze, prata e ouro. O primeiro, mais básico, é conquistado logo quando o cidadão se cadastra na plataforma, o que normalmente acontece por meio do formulário online do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ou da Receita Federal.

Para subir de nível e, assim, conseguir acessar solicitar transferências no valoresareceber.bcb.gov.br, é necessário confirmar sua identidade por meio de qualquer um dos processos indicados nas plataformas gov.br. Quem quiser ir de bronze para prata, por exemplo, pode validar seus dados no próprio app, via reconhecimento facial.

Gov.br - Reprodução - Reprodução
Mudança do nível de confiabilidade da conta gov.br pode ser feita pelo aplicativo oficial
Imagem: Reprodução

Cuidado com golpes

O único site para consulta e pedidos de transferência de valores esquecidos em bancos é o valoresareceber.bcb.gov.br. O BC não entra em contato direto com os cidadãos para tratar sobre esse dinheiro ou pedir confirmação de dados pessoais. Nunca clique em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram, nem faça qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores.

Nem o BC, nem as instituições financeiras vão exigir que você forneça dados pessoais ou senhas para liberar o dinheiro.

Não caia em golpes! O único site para consulta e solicitação no sistema é o valoresareceber.bcb.gov.br. Não enviaremos links e ninguém está autorizado a entrar em contato com você em nome do Banco Central ou do Sistema Valores a Receber.
Alerta do Banco Central