PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Ministro não decidiu sobre reajuste de 5% a policiais, dizem entidades

Os policias serão contemplados no aumento de 5% para todo o funcionalismo público federal, porém a classe diz que essa mudança continua não atendendo às suas demandas - iStock
Os policias serão contemplados no aumento de 5% para todo o funcionalismo público federal, porém a classe diz que essa mudança continua não atendendo às suas demandas Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

18/04/2022 20h49

Diversas entidades que representam policiais brasileiros compareceram hoje a uma reunião com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Anderson Torres, e com os deputados federais Sanderson (PL-RS), Aluísio Mendes (PSC-MA), Jorielson (PL-AP) e José Medeiros (PL-MT). No entanto, os representantes afirmaram em nota que não houve decisão definitiva acerca do reajuste salarial.

Os policias serão contemplados no aumento de 5% para todo o funcionalismo público federal, porém a classe diz que essa mudança continua não atendendo às suas demandas.

Apesar de Torres não ter firmado um compromisso com os trabalhadores, os deputados se dispuseram a marcar outra reunião, dessa vez com o presidente Jair Bolsonaro (PL), para buscar uma outra solução.

As entidades disseram que irão realizar assembleias extraordinárias durante a semana para discutir os próximos passos da classe, além de discutir possíveis greves e protestos.

No encontro, representantes da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional também manifestaram insatisfação com a proposta, proferida pelo governo a fim de não desagradar nenhuma categoria do funcionalismo federal. A principal queixa é que o percentual não repõe as perdas inflacionárias nos últimos anos.

Internamente, o governo tem estudado ainda aproveitar o espaço de R$ 1,7 bilhão que existe no Orçamento para contemplar só as carreiras policiais e as demandas dos servidores da Receita Federal e do Banco Central.

Outra proposta, rejeitada pelos sindicatos, é de dar reajuste só no vale-alimentação com o R$ 1,7 bilhão previsto no Orçamento de 2020. Segundo integrantes do governo, essa medida medida beneficiaria um número maior de servidores que ganham menos.

A decisão pelo aumento de 5% foi comunicada na última quarta-feira (13) depois de Bolsonaro ter se reunido com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Após o anúncio, a ADPF (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal) disse repudiar a possibilidade de o governo federal descumprir compromisso de promover a reestruturação das forças policiais da União.