PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Caixa reduz juros da casa própria e amplia faixas para financiamento

Edfício-sede da Caixa Econômica Federal, em Brasília - Leonardo Sá/Agência Senado
Edfício-sede da Caixa Econômica Federal, em Brasília Imagem: Leonardo Sá/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

21/07/2022 16h19Atualizada em 21/07/2022 17h44

A Caixa Econômica Federal ampliou o financiamento da casa própria, para até 80% do valor do imóvel, e anunciou redução nas taxas de juros do financiamento. Os novos valores iniciam em 7,66% para imóveis de até R$ 350 mil, uma redução de 1 ponto percentual ao que era cobrado anteriormente. A ação vale somente até o final deste ano eleitoral, conforme decisão do Conselho Curador do FGTS.

Para imóveis com valor de avaliação acima de R$ 350 mil, mas sendo limitados ao teto estipulado pelo Sistema Financeiro Habitacional, de R$ 1,5 milhão, a taxa mudou para 8,16%, 0,5% a menos que os valores anteriores.

Segundo a Caixa, os subsídios para aquisição dos imóveis são concedidos com de acordo com a renda familiar, capacidade de pagamento e especificidades da população de cada região. Na faixa 1 e 2, as taxas de juros são diferentes para moradores do norte e nordeste do que para outras três regiões do Brasil, sendo um pouco menor.

Ainda segundo o banco público, as medidas anunciadas possibilitam que um número maior de pessoas tenha acesso ao crédito habitacional.

O banco também ampliou a faixa de renda familiar para o Programa de Habitação Popular financiado com o FGTS, incluindo famílias com renda de até R$ 8 mil. Antes, somente famílias com até R$ 7 mil de renda poderiam participar do programa.

Os quatro níveis de faixas da renda serão selecionados a partir de novos patamares. Por exemplo, na segunda faixa de renda serão contempladas famílias com renda entre R$ 2,4 mil até R$ 3 mil, antes iria no máximo até R$ 2,6 mil. Na terceira, anteriormente a faixa ia até R$ 3 mil no máximo, agora a faixa se inicia com esse valor e chega até R$ 3,7 mil.