PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

China: mulher mais rica da Ásia perde metade da fortuna e fica com R$ 59 bi

Yang Huiyan herdou fortuna quando o pai dela transferiu ações de empresa para seu nome - Reprodução/Facebook
Yang Huiyan herdou fortuna quando o pai dela transferiu ações de empresa para seu nome Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

28/07/2022 11h29

Considerada a mulher mais rica da Ásia por já ter registrado um patrimônio de US$ 23,7 bilhões (cerca de R$ 123,6 bilhões), a acionista majoritária da imobiliária chinesa Country Garden, Yang Huiyan, viu sua fortuna cair pela metade com a crise no mercado de imóveis que atingiu a China em 2021.

Segundo informações do índice de bilionários da Bloomberg, hoje Yang tem um patrimônio de US$ 11,3 bilhões (cerca de R$ 58,9 bilhões).

Somente ontem, ainda de acordo com o índice da Bloomberg, Yang perdeu quase US$ 2 bilhões (cerca de R$ 10,4 bilhões). A perda fez a bilionária ficar próxima de cair para o segundo lugar na lista de mais ricos da Ásia, quase perdendo o lugar para a empresária Fan Hongwei, que hoje tem uma fortuna avaliada em US$ 11,2 bilhões (cerca R$ 58,4 bilhões).

O rápido declínio de Yang ressalta as preocupações de que a crise hipotecária da China acabe prejudicando seu sistema financeiro e canais de financiamento, mesmo para a Country Garden, sua maior incorporadora imobiliária.

Embora os títulos da gigante chinesa tenham se mantido relativamente bem no início da crise imobiliária, suas ações estão agora caminhando para o pior mês desde 2011, e um de seus títulos atingiu um recorde de baixa na semana passada. Ontem, as ações da empresa caíram 15%, a maior queda desde março.

No mês passado, a agência de risco Moody's rebaixou a classificação de crédito da Country Garden e mudou sua perspectiva para negativa, citando uma posição financeira deteriorada e acesso enfraquecido a financiamento de longo prazo.

Cofundado na cidade de Foshan, no sul, por Yeung Kwok Keung, a Country Garden cresceu rapidamente nas últimas três décadas, à medida que o mercado imobiliário do país evoluía.

Yeung, então, transferiu sua participação para Yang, sua segunda filha, em 2005, depois que ela ingressou na empresa como sua assistente pessoal para eventualmente sucedê-lo. Aos 25 anos, a ex-aluna da Ohio State University era a mulher mais rica da China. Ela se tornou vice-presidente da Country Garden em 2012 e copresidente em 2018.