IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Auxílio Taxista paga R$ 2.000 a partir de hoje; veja quem pode receber

Segundo o governo, 245 mil taxistas receberão auxílio de até R$ 2 mil, referentes às parcelas de julho e agosto - Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo
Segundo o governo, 245 mil taxistas receberão auxílio de até R$ 2 mil, referentes às parcelas de julho e agosto Imagem: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

16/08/2022 04h00

Começa nesta terça-feira (16) o pagamento das duas primeiras parcelas do Benefício Taxista (ou Auxílio Taxista) de R$ 1.000 cada uma, totalizando R$ 2.000. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, mais de 245 mil profissionais estão elegíveis e vão receber o benefício hoje. (Veja todas as regras mais abaixo)

Esta primeira rodada de pagamentos será feita aos taxistas cadastrados pelos respectivos municípios de 25 de julho até 2 de agosto. Aqueles que tiveram as informações enviadas de 5 a 15 de agosto poderão receber essas duas parcelas —referentes aos meses de julho e agosto— na segunda rodada, prevista para o próximo dia 30.

Quem não conseguiu se inscrever até agora terá uma última chance a partir do dia 20, quando o sistema será reaberto para novos cadastros. Essa terceira rodada de inscrições termina em 11 de setembro.

O pagamento de novos benefícios -como o Auxílio Taxista- e a turbinada nos auxílios já existentes foram viabilizados pela aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), apelidada de PEC dos Auxílios, no Congresso Nacional. Todas as mudanças são válidas apenas até o fim de 2022.

As medidas previstas na PEC têm custo estimado de R$ 41,25 bilhões, e são uma aposta do governo para aumentar a popularidade do presidente Jair Bolsonaro (PL), que tentará a reeleição neste ano.

Quem pode receber?

Têm direito de receber o auxílio aqueles que tenham registro para exercer a profissão de taxista, emitido pelo órgão competente na esfera municipal ou distrital até 31 de maio de 2022. Também é necessário estar com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) válida.

Os dados cadastrados nos portais dos municípios são a base do governo para o pagamento. Os registros deverão ser feitos pelas autoridades no site do Ministério do Trabalho, mesmo endereço onde os taxistas podem checar se foram aprovados para receber o benefício.

De acordo com o Ministério do Trabalho, 300.771 taxistas foram inscritos por municípios e pelo Distrito Federal entre os dias 25 de julho e 2 de agosto, na fase inicial de cadastros. Destes, 245.213 vão receber o auxílio hoje.

Qual é o valor do auxílio?

As parcelas de julho e agosto, especificamente, serão de R$ 1 mil cada. Por isso, os taxistas beneficiados receberão R$ 2 mil neste mês.

Daqui para frente, porém, o valor e o total de parcelas poderão ser revisados de acordo com o número de taxistas cadastrados. Isso acontece porque o governo não pode ultrapassar o orçamento previsto para pagar o Benefício Taxista neste ano, definido em R$ 2 bilhões.

Ao todo, o governo gastará R$ 490,4 milhões para pagar as duas primeiras parcelas, segundo o Ministério do Trabalho.

Como será feito o pagamento?

O pagamento do Benefício Taxista é feito pela Caixa Econômica Federal em uma poupança social digital criada em nome dos beneficiários. Para movimentar o dinheiro, basta acessar o aplicativo Caixa Tem.

Se o taxista não mexer na conta em até 90 dias, os valores serão transferidos ao Tesouro Nacional.

Tive o benefício negado. O que fazer?

Os taxistas que não foram aprovados para receber o auxílio devem checar o motivo da negativa e, se possível, resolver as pendências existentes. A correção deve ser feita até 11 de setembro, quando terminam as inscrições.

Se o problema for uma CNH suspensa ou inexistente, por exemplo, o profissional deve regularizar a situação no Detran (Departamento de Trânsito) de seu estado. Aqueles que foram dados como mortos incorretamente, por sua vez, devem recorrer ao cartório mais próximo.

As informações sobre a elegibilidade do taxista e dos eventuais problemas a serem solucionados estão disponíveis no Portal Emprega Brasil e no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital.