IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Rússia aumenta preço de vodca e cita sanções do Ocidente como motivo

REUTERS/Alexey Malgavko
Imagem: REUTERS/Alexey Malgavko

Do UOL, em São Paulo

28/09/2022 08h35Atualizada em 28/09/2022 08h52

O Ministério das Finanças da Rússia anunciou que o preço da vodca vai aumentar no país em resposta a alta dos custos de produção e do álcool etílico. As informações foram divulgadas pela agência de notícias estatal RIA Novosti.

A decisão também foi motivada por sanções econômicas do Ocidente desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro, o que dificulta a importação de equipamentos e matérias-primas. Os novos preços entram em vigor em janeiro de 2023.

Com o reajuste, o preço mínimo do álcool forte —incluindo vodca —para o varejo passará de 261 rublos (R$ 24,07) para 281 rublos (R$ 25,92). Já os conhaques passarão de 349 rublos (R$ 32,19) para 375 rublos (R$ 34,59).

A Rússia diz manter um preço mínimo para o álcool forte para impedir a venda de produtos falsificados baratos.

O anúncio acontece em meio a tentativas de fuga e protestos na Rússia contra a mobilização militar decretado pelo presidente Vladimir Putin, que prevê o alistamento de 300 mil reservistas para lutar na Ucrânia. Imagens divulgadas nas redes sociais na semana passada mostram um homem supostamente bêbado cambaleando na pista de um aeroporto antes de embarcar num voo de mobilização.

No mesmo vídeo, outro homem aparece dormindo no chão do aeródromo.