Conteúdo publicado há 18 dias

Em pronunciamento, Marinho exalta dados do Caged e cita reforma tributária

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, exaltou, em pronunciamento nesta terça-feira (30), os dados sobre novos postos de trabalho e citou a negociação do governo com o Congresso pela regulamentação da reforma tributária.

O que aconteceu

Marinho ressaltou os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta terça-feira. "Desde o início do nosso governo, já foram 2 milhões e 190 mil empregos de carteira assinada. Neste 1º de Maio, é dia de comemorar, também, a valorização real do salário mínimo, que voltou a subir acima da inflação".

O Brasil abriu 244.315 novos postos de trabalho com carteira assinada em março. Com o resultado, o país fecha o primeiro trimestre com 719.033 novos profissionais no mercado formal.

O ministro também disse que a reforma tributária "vai baratear os preços dos alimentos". Marinho destacou que o governo do presidente Lula está negociando com o Congresso.

Luiz Marinho agradeceu aos trabalhadores que "ignoraram os especialistas do mercado". "E fizeram a economia do Brasil crescer no ano passado muito das previsões mais otimistas. [...] Merecem um Brasil mais desenvolvido e melhor para se viver".

O pronunciamento do ministro do Trabalho também cita a cooperação com o governo dos EUA para fortalecer direitos trabalhistas, feita no ano passado. "Porque não são as máquinas, não é o dinheiro, não são os aplicativos, os algoritmos ou a inteligência artificial. São vocês, homens e mulheres de carne e osso, que fazem valer cada gota do seu suor".

Desemprego cai para 7,9% no trimestre até março

A taxa de desemprego do Brasil foi de 7,9% no trimestre até março de 2024, a menor já registrada para um trimestre encerrado em março desde 2014, quando chegou a 7,2%. É o que apontam dados divulgados nesta terça-feira (30) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua.

Na comparação anual, houve queda. No mesmo trimestre do ano passado, a taxa era de 8,8%.

Continua após a publicidade

A taxa de desemprego ficou abaixo da estimativa do mercado, que esperava uma taxa de 8,1% para o período.

Houve alta na comparação com o trimestre encerrado em dezembro de 2023, de 0,5 ponto percentual. Naquele trimestre, o índice de desemprego ficou em 7,4%.

A alta na comparação trimestral se deve a um movimento sazonal. Normalmente, o último trimestre do ano tem mais oferta de vagas. Portanto, é comum haver perdas na ocupação no primeiro trimestre do ano.

Reforma tributária

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), entregou na semana passada no Congresso a primeira proposta para regulamentar a reforma tributária.

Num gesto ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), Haddad foi pessoalmente ao Parlamento entregar o texto. A parte constitucional da reforma foi aprovada e promulgada em dezembro pelo Congresso. O Ministério da Fazenda precisa encaminhar os projetos que detalham a medida e que, entre outros, servem para definir alíquotas e classificação de produtos e serviços.

Continua após a publicidade

Haddad disse que propôs um sistema tributário "totalmente digital" e com "uma alíquota mais razoável", que hoje está em torno de 34%. "Os investimentos, exportações e produtos de consumo popular serão desonerados. Não haverá cumulatividade nos impostos", afirmou. Ressaltou que há quem estime o impacto entre "10% e 20% no PIB".

Demora por lacunas no projeto. O UOL mostrou que a entrega dos projetos de regulamentação da reforma estava demorando mais do que o previsto. O projeto de lei complementar trata das regras gerais de operação dos novos tributos, a CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços) federal, o IBS (Imposto sobre Bens e Serviços) de estados e municípios e o IS (Imposto Seletivo).

Deixe seu comentário

Só para assinantes