Bolsas

Câmbio

Petrobras

Petrobras capta US$ 6,75 bi em sua volta ao mercado global de bônus

Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras captou nesta terça-feira US$ 6,75 bilhões  com o lançamento de bônus no mercado internacional de 5 e 10 anos, na primeira oferta global de uma empresa brasileira desde junho e a primeira desde o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

A Petrobras captou US$ 5 bilhões com a venda do bônus com prazo de 5 anos e cupom de 8,375% ao ano, ao preço de 99,002% do valor de face, garantindo aos investidores um rendimento de 8,625%.

Foram emitidos US$ 1,75 bilhão em títulos de 10 anos e cupom de 8,75%, que foi vendido a 98,374%, com rendimento de 9%. A demanda pelos títulos superou US$ 20 bilhões, de acordo com três fontes envolvidas diretamente na operação.

A companhia também anunciou nesta terça-feira plano de recompra de até US$ 6 bilhões em bônus --inicialmente, a empresa tinha limitado a recompra a US$ 3 bilhões. O acordo está sujeito ao consentimento da maioria dos detentores de bônus, que também terão que dar permissão para mudanças nos termos contratuais dos papéis, disse a empresa.

Os novos títulos foram classificados com a nota "B3" pela agência de risco Moody's, seis níveis abaixo do grau de investimento. A Moody's disse que a classificação considerou a erosão da liquidez da empresa, fluxo de caixa livre negativo, alta alavancagem financeira, risco de desvalorização do real e os desafios operacionais em ambiente industrial e econômico difícil.

Antes do escândalo de corrupção investigado pela operação Lava Jato, a Petrobras tinha um rating superior ao do governo brasileiro. A operação também marca o primeiro teste do sentimento do investidor em relação ao Brasil desde o afastamento da presidente Dilma Rousseff na semana passada

A oferta é a primeira da Petrobras no mercado global de dívida desde 1º de junho, quando a empresa colocou US$ 2,5 bilhões de títulos com vencimento em 2115.

A última empresa brasileira a vender dívida para investidores internacionais foi a fabricante de aviões Embraer, que vendeu US$ 1 bilhão em bônus de 10 anos em 8 de junho, de acordo com dados da Thomson Reuters.

A Petrobras disse que os recursos líquidos da venda dos bônus sem garantia serão utilizados para financiar a recompra de títulos. A Petrobras tem cerca de US$ 54 bilhões em títulos em circulação.

Inicialmente, a Petrobras ofereceu pagar rendimento de cerca de 8,75% no título de cinco anos e 9,125% no título de 10 anos, disseram as fontes.

As ações preferenciais da Petrobras caíram 2,56% nesta terça, por preocupações com o custo da captação, segundo operadores.

O custo do seguro da dívida da Petrobras contra default por cinco anos caiu 7 pontos básicos para 736 pontos básicos nesta terça-feira, de acordo com os preços do Markit.

"A Petrobras precisa acessar o mercado, uma das questões mais urgentes da empresa é de liquidez", disse Eduardo Vieira, analista da Deutsche Bank Securities em Nova York.

Para o analista, a oferta da Petrobras pode ajudar a pavimentar o caminho para outras empresas brasileiras levantarem dinheiro no mercado de bônus, movimento que poderia se beneficiar do afastamento da presidente Dilma Rousseff e de uma avaliação de que o novo governo vai adotar políticas mais favoráveis aos negócios.

A reabertura dos mercados de dívida para as empresas brasileiras será "muito gradual", acrescentou Vieira.

Alto custo

Na última vez que vendeu títulos de 5 e 10 anos, em março de 2014, pagou em juros 4,875% e 6,256%, respectivamente.

A Petrobras, que durante anos foi utilizada para segurar a inflação ao manter os preços dos combustíveis estáveis, poderia se beneficiar mais com a mudança de governo.

A presidente Dilma Rousseff foi afastada do cargo na semana passada por até 180 dias, após o plenário do Senado Federal aprovar a abertura de processo de impeachment.

O presidente interino Michel Temer anunciou até agora planos para reorganizar o orçamento e reduzir os gastos de longo prazo.

Na semana passada, o diretor financeiro da petroleira, Ivan Monteiro, afirmou em uma teleconferência para discutir os resultados do primeiro trimestre da Petrobras que uma eventual reabertura do mercado pode ajudar a empresa a pagar as dívidas que vencem dentro dos próximos cinco anos.

Petrobras tem US$ 33 bilhões em títulos que vencem nos próximos cinco anos, ou cerca de 60% da dívida em bônus em circulação.

"Precisamos nos adaptar à realidade de que não somos mais uma empresa de grau de investimento", disse Monteiro na semana passada. "O custo aumentou."

A Petrobras contratou o banco de investimento do Banco do Brasil para coordenar a transação, assim como JP Morgan, Bank of America Merrill Lynch e Santander.

(Reportagem adicional de Tatiana Bautzer, em São Paulo, Paul Kilby e Davide Scigliuzzo, em Nova York, e Jeb Blount no Rio de Janeiro)

Sucessão de problemas abala desempenho da Petrobras

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos