ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

STF suspende resolução da ANS que encarecia custos de planos de saúde

Por Ricardo Brito

16/07/2018 11h55

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, suspendeu na manhã desta segunda-feira (16) uma resolução da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que definiu, no fim de junho, um teto de 40% do valor de procedimentos de saúde que pode ser imposto aos clientes de planos de saúde.

Cármen Lúcia atendeu a liminar em ação movida pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). A entidade questionava a edição da norma, para quem iria aumentar os custos aos usuários dos planos de saúde.

Leia também:

A resolução suspensa por decisão do STF também isentava a incidência de coparticipação e franquia em mais de 250 procedimentos, como exames preventivos e tratamentos de doenças crônicas, incluindo tratamentos de câncer e hemodiálise.

Em sua decisão, a presidente do STF citou que a "fixação de novos e mais elevados percentuais" de contribuição atualmente convive com as crescentes dúvidas quanto aos limites das novas obrigações devidas pelos contratantes das modalidades de coparticipação ou de franquia. Ela também destacou que a mudança empreendida pela resolução deveria ter passado pelo Congresso.

"A edição de norma administrativa que inaugura situação de constrangimento a direito social fundamental, como é o caso da saúde, não apenas pode vir a limitar esse direito, mas também instala situação da segurança e da confiança no direito e do direito, o que tem contribuído para a instabilidade das relações sociais brasileiras e, mais ainda, tem minado a confiança dos cidadãos nas instituições públicas", disse a ministra.

A norma suspensa também permitia que operadoras de planos de saúde ofereçam descontos, bônus ou outras vantagens aos consumidores que mantiverem bons hábitos de saúde.

"Com a medida, a reguladora supre lacunas existentes na legislação, garantindo maior previsibilidade, clareza e segurança jurídica aos consumidores", informou a ANS na ocasião.

Seu celular pode salvar sua vida: veja como configurar a ficha médica

UOL Notícias

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia