PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

BC da Turquia reduz taxa de juros em 2,5 p.p. com ameaça de sanções desaparecendo

24/10/2019 08h32

ISTANUL (Reuters) - O banco central da Turquia reduziu sua taxa de juros mais do que o esperado nesta quinta-feira, em 2,50 ponto percentual, para 14%, estendendo um ciclo de flexibilização com a inflação mais baixa e a lira mais estável após os Estados Unidos cancelarem as sanções contra uma ação militar na Síria.

O banco reduziu sua taxa de recompra de uma semana de 16,5% para 14%. A autoridade monetária cortou os juros agressivamente de 24% desde julho para ajudar a reanimar a economia turca, atingida por uma recessão após a crise cambial do ano passado.

Economistas esperavam que o banco reduziria os juros em apenas 1 ponto percentual, segundo uma pesquisa da Reuters, após a inflação desacelerar e depois de um acordo dos EUA sobre a incursão militar da Turquia estabilizar a lira.

As expectativas de flexibilização monetária foram inicialmente reduzidas após o início da operação militar, em 9 de outubro, afetando a moeda e desencadeando sanções dos EUA pelos ataques da Turquia às forças lideradas pelos curdos, que antes eram aliados dos EUA.

Mas a lira, que despencou 30% no ano passado, recuperou algumas perdas depois que Washington optou na semana passada por um conjunto de sanções leves, reabrindo a porta para o corte de juros. A divisa turca se recuperou novamente na quarta-feira, quando o presidente dos EUA, Donald Trump, as cancelou.

A crise cambial do ano passado levou a maior economia do Oriente Médio à recessão, elevou a inflação acima de 25% e levou o banco central da Turquia a subir as taxas de juros.

Desde então, a inflação diminuiu, chegando a 9,26% em setembro. O banco central espera que ela acelere para 13,9% até o final do ano, assim que os chamados efeitos básicos tiverem passado.