PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Indústria e produtor de soja enfrentam alta no frete devido ao coronavírus

Mercado de transportes tem sentido efeitos da pandemia do coronavírus - João Paulo Santos/AGB/Estadão Conteúdo
Mercado de transportes tem sentido efeitos da pandemia do coronavírus Imagem: João Paulo Santos/AGB/Estadão Conteúdo

27/03/2020 17h05

A indústria e produtores de soja do Brasil estão enfrentando uma alta no frete rodoviário, uma vez que medidas para combater o coronavírus, como o fechamento de restaurantes em estradas, levaram motoristas a cobrar pelas viagens, disse o presidente da associação do setor Abiove.

"O mercado de frete está se ajustando, como tem caminhoneiro que não está querendo fazer rota longa, o preço do frete está subindo. Tem que escoar, o preço sobe mesmo, basicamente é isso que está acontecendo", disse André Nassar, em entrevista à Reuters.

Ele afirmou que alguns agricultores sofreram um aumento de custos para levar a soja de caminhão até os armazéns, enquanto tradings também enfrentam o problema para escoar a soja já negociada com os produtores.

Mas o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) disse que, apesar do aumento do custo maior, são raros os relatos de empresas associadas sobre falta de caminhão para levar o produto até os portos.

"Não é que o caminhão virou um problema, mas o que aconteceu é que o frete subiu", disse ele, sem dar detalhes sobre o aumento no valor do frete.

Ele disse que medida do governo publicada nesta sexta-feira, que estabelece restaurantes e outros serviços como essenciais para caminhoneiros, deverá ajudar no escoamento da safra recorde de soja do Brasil. Nassar disse ainda, que apesar dos desafios, o Brasil conseguirá exportar os volumes de soja demandados.

Economia