PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Cenário externo respalda viés positivo do Ibovespa; Azul e Gol disparam

20/05/2020 12h04

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta terça-feira, conforme o sentimento mais positivo em relação a reabertura e recuperação de economias voltava a prevalecer, em meio à volatilidade contínua nos mercados financeiros.

Às 11:45, o Ibovespa subia 1,76 %, a 82.163,93 pontos. O volume financeiro era de 6,77 bilhões de reais.

Na terça-feira, o Ibovespa à vista fechou em baixa 0,56%, a 80.742,35 pontos, um dia depois de registrar a maior alta percentual diária para fechamento em seis semanas, em meio a notícias relacionadas a uma potencial vacina contra o novo coronavírus.

Em Wall Street, o S&P 500 avançava 1,8%, em meio a resultados positivos de varejistas e esperanças de recuperação econômica diante de sinais de mais estímulo para setores em dificuldades por causa da pandemia de coronavírus.

O petróleo também subia no exterior, onde a agenda ainda traz a divulgação da ata da última reunião de política monetária do banco central norte-americano, prevista para 15h (horário de Brasília).

"Após uma breve realização de lucros na tarde de ontem, em cima de notícias que colocam em suspeição os resultados positivos da vacina do (laboratório) Moderna na segunda-feira, os ativos de risco apresentam recuperação essa manhã", afirmou o estrategista Dan Kawa, sócio na TAG Investimentos.

No Brasil, também no radar está declaração do governador de São Paulo, João Doria, à rádio Jovem Pan que a quarentena no Estado será afrouxada de forma escalonada e heterogênea a partir de 1º de junho.

"Haverá um período, sim, a partir de 1 de junho em fases escalonadas, cuidadosas, zelosas e isso feito com o setor privado para a flexibilização. Mas quando possível. Neste momento, não. Nós estamos no pior momento do coronavírus no Brasil, não é em São Paulo", disse Doria na entrevista.

DESTAQUES

- AZUL PN e GOL PN avançavam 20,81% e 18,11%, respectivamente. Ambas as companhias áreas anunciaram aumento de voos para o mês de junho. A queda de mais de 1% do dólar ante o real era mais uma ajuda. No setor de viagens, CVC BRASIL ON subia 13%.

- CIA HERING ON valorizava-se 9,58%, após divulgar na noite da véspera que venceu na Justiça Federal de Santa Catarina a ação que moveu pedindo exclusão do ICMS sobre contribuições do PIS/Cofins, no valor de 279,4 milhões de reais.

- MULTIPLAN ON ganhava 8,19%, após assinar carta de intenções para vender o edifício Diamond Tower, uma das duas torres do complexo de escritórios Morumbi Corporate, em São Paulo, por 810 milhões de reais. No setor, IGUATEMI ON avançava 6,61% e BRMALLS ON 5,3%.

- VALE ON tinha elevação de 2,15%, em meio à nova alta dos preços dos contratos futuros de minério de ferro na China, com preocupações sobre o fornecimento a partir do Brasil e devido ao forte apetite dos chineses pela matéria-prima utilizada na fabricação do aço.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 3,53% e 4,4%, respectivamente, acompanhando a alta dos preços do petróleo no exterior.

- MARFRIG ON perdia 2,15%, em sessão de fraqueza de papéis de proteínas na esteira da queda do dólar em relação ao real, com MINERVA ON em baixa de 1,99% e JBS ON caindo 2,07%.

Economia