PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Prefeitura do Rio cancela festa de réveillon por aceleração do coronavírus

15/12/2020 17h56

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu, nesta sexta-feira, cancelar a festa de réveillon na cidade por conta do avanço da pandemia de Covid-19, informou a Riotur, empresa municipal de turismo.

A festa na cidade já tinha passado por mudanças e não teria a tradicional queima de fogos de artifício que reúne todos os anos até 2 milhões de pessoas na praia de Copacabana, que seria substituída por shows de luzes em seis pontos turísticos e apresentações artísticas sem público e com transmissão pela TV e internet.

No entanto, mesmo a comemoração reduzida foi cancelada nesta sexta. “Quando anunciamos o novo modelo para o Réveillon Rio 2021, falamos em responsabilidade social. O nosso discurso permanece. O motivo do cancelamento nada mais é que uma decisão consciente e responsável”, afirmou o presidente da Riotur, Fabricio Villa Flor.

A decisão foi tomada em meio ao aumento de casos e óbitos por Covid-19 na cidade, que enfrenta uma longa fila de pacientes aguardando vagas para internação hospitalar e taxa de ocupação de leitos de UTI perto do limite da capacidade.

“Esta é uma decisão necessária para a proteção de todos. A festa será a da esperança por bons resultados das vacinas para conter a pandemia. Será ainda um momento de reflexão sobre um ano difícil, de luta, com lamentáveis perdas de tantas pessoas. E será também hora de dar graças a Deus pelas vidas salvas”, disse o prefeito Marcelo Crivella.

Na semana passada, a prefeitura anunciou um recuo nas medidas de flexibilização da quarentena da Covid-19, mas especialistas em saúde pública e o Ministério Público tem cobrado ações mais rigorosas de restrição de circulação de pessoas.

Até o momento, Estado e município anunciaram apenas proibição de estacionamento de carros na orla nos fins de semana e feriados; a suspensão do fechamento de vias públicas que eram usadas como áreas de lazer nos fins de semana e feriados; e o escalonamento do horário de abertura dos negócios na cidade.

De acordo com nota técnica de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o aumento de casos no Estado "já está provocando grande estresse no sistema de assistência à saúde".

Segundo o documento, é "urgente que as autoridades governamentais implementem ações para o enfrentamento desse novo aumento de casos de Covid-19", incluindo o fechamento das praias, proibição de eventos presenciais e uma possível decretação de lockdown.