PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Mercado volta a baixar previsões para PIB e eleva estimativas para dólar

O mercado financeiro voltou a cortar estimativas para o crescimento do PIB em 2021 e 2022, aponta o Boletim Focus - Adriano Machado/Reuters
O mercado financeiro voltou a cortar estimativas para o crescimento do PIB em 2021 e 2022, aponta o Boletim Focus Imagem: Adriano Machado/Reuters

José de Castro

06/12/2021 08h38Atualizada em 06/12/2021 09h12

O mercado financeiro voltou a cortar estimativas para o crescimento da economia neste ano e no próximo, além de aumentar previsões para a inflação, enquanto passou a ver uma taxa de câmbio mais depreciada e manteve expectativa de alta de 1,50 ponto percentual da Selic nesta semana, mostrou a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira.

Pelos números da Focus, baseados em compilação de previsões de cerca de 100 respondentes na sondagem do BC, a taxa básica de juros fechará 2021 em 9,25%, mesma previsão da semana anterior e ante taxa atual de 7,75% ao ano. A Selic ainda finalizaria 2022 em 11,25%, também mesmo prognóstico da semana anterior.

O Bacen aumentará a taxa básica de juros em 1,50 ponto percentual nesta semana, em face de persistentes preocupações fiscais, e provavelmente também reconhecerá a ameaça representada pela cepa Ômicron da covid-19, mostrou uma pesquisa da Reuters na semana passada.

A inflação, motivo pelo qual o BC tem liderado um dos apertos monetários mais agressivos do mundo, deve ficar ainda mais elevada neste ano e no próximo, conforme a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira.

O prognóstico para o IPCA de 2021 passou de 10,15% para 10,18%, e o para 2022 foi de 5,00% a 5,02%. A inflação em 12 meses, porém, agora é prevista em 5,36%, de 5,48% na semana anterior —segunda semana consecutiva de queda na estimativa. Mas chama atenção o aumento da perspectiva para o IPCA de 2023 (de 3,42% para 3,50%), distanciando-se ainda mais da meta para esse ano (3,25%).

O PIB deverá crescer 4,71% em 2021, abaixo dos 4,78% previstos na semana anterior. Em 2022, a economia avançará 0,51%, de 0,58% da previsão anterior.

O dólar terminará este ano em R$ 5,56 (R$ 5,50 na estimativa da semana anterior). Ao fim de 2022 a moeda norte-americana ficará em R$ 5,55, de R$ 5,50 do cenário anterior. É a primeira alta nas estimativas após quatro semanas de estabilidade.

O dólar fechou em alta na sexta-feira, perto de R$ 5,68 e na máxima desde abril, alavancado por um movimento global de busca por segurança e com agentes de mercado à espera da decisão do Copom na próxima quarta-feira.

Veja as estimativas da pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira:

PUBLICIDADE